O POETA e a SAÚDE

7votos

…E de repente o poeta nos ensina:

Que nem toda contração muscular é deslizamento de actina sobre miosina,

Que nem toda tristeza profunda é carência neural de serotonina,

Que nem toda fraqueza do corpo se cura com vitamina.

 

Podemos seguir elegendo a RAZÃO como o sustentáculo para as nossas decisões . Será quando mais uma vez virá o poeta a nos dizer:

Que nem toda dor de cabeça se cura com aspirina,

Que nem todo carnaval tem pierrô, tem colombina,

Que existem outros momentos para confete e serpentina,

Que algumas dores de amor não vem do peito e nem da vagina.

 

 

Se ousarmos fingir que não percebemos a necessidade de mudanças, o poeta ensinará:

Que nem toda barata morre de intoxicação por naftalina.

Que nem toda água do mar é salgada e cristalina,

Que há amores que são estrada, enquanto a outros que são esquina.

 

Larissa- 07/07/2008 – Dos ensinamentos vindos da beira do rio Guaíba( maio de 2008)