Projeto Informação em Saúde e cidadania na sala de espera.

13votos

No dia 04 do corrente mês, as alunas do Curso de Serviço Social da UFPI, que fazem estágio no Hospital Infantil Lucidio Portella, num clima de muita descontração, apresentaram o projeto  Informação em saúde e cidadania na sala de espera, tendo como publico alvo os pais acompanhantes e os profissionais.do hospital.

O projeto visa potencializar o protagonismo dos usuários, acerca do seu próprio papel na promoção e recuperação da saúde, através do implemento de atividades na sala de espera do ambulatório e da triagem neonatal, envolvendo os pais acompanhantes das crianças atendidas nesses serviços e os da enfermaria neurocirúrgica, por meio de atividades sócio-educativas e lúdicas.

A realidade da maioria dos usuários dos serviços ofertados pelo HILP traz questões que perpassam os vários viezes das expressões da questão social, com manifestações em suas mais diversas modalidades. A pobreza associada à falta de acesso à informação e aos serviços se configura como as  demandas mais significativas e recorrentes para o Serviço Social.

Além de estimular o fortalecimento da consciência político-sanitária para o exercício da cidadania dentro e fora do hospital, o projeto busca ainda socializar informações acerca dos direitos dos usuários e serviços do SUS e as formas de acesso, bem como, reduzir o estresse emocional ocasionado pela internação da criança.

Dentro das ações propostas, destacam-se: as rodas de conversas com a participação da equipe multiprofissional do HILP e outros convidados, sobre saúde; direitos sociais e formas de acesso; exibição de vídeos; distribuição de materiais informativos e educativos; oficinas de arte; palestras e mini-cursos sobre temas voltados para o fortalecimento da cidadania  e a autonomia dos usuários.

As ações ocorrerão uma vez por semana, envolvendo os pais/acompanhantes que são atendidos no ambulatório, no Serviço de Referencia em Triagem Neonatal e os da enfermaria Neurocirúrgica. Concomitantemente, serão possibilitadas atividades lúdico-educativas para as crianças, através de oficinas de arte, desenhos, teatro, dentre outras.

Após a apresentação do projeto, a dupla de humoristas Leleco e Lilico, apresentadores  do Programa Teleleco da TV Antares, encenaram várias lendas do folclore piauiense, como  a Cabeça de Cuia, A porca dos dentes de ouro, a Num-se-pode, dentre outras, provocando muito riso entre as crianças e os pais/acompanhantes.

“Achei tudo muito lindo… Abri meu coração e esqueci a doença”, comentou a Srª Ana Moura Moraes, avó da criança G.M.M, de 8 anos, internada no hospital.

Finalizando as atividades, foi servido para os participantes um farto lanche com bolos e refrigerantes, e sorteado um jogo educativo entre as crianças que estavam presentes.

A iniciativa tem como autoras as estagiarias Bruna Maria Martins, Gabriela Almeida e Mayara Daniele, sob orientaçao das Assistentes Sociais Tereza Cristina, Carmen Celia, Izolda Carvalho e da Professora Lucia Vilarinho, Coordenadora de  estagio  da UFPI.