Conheça o projeto Mapa Gentil: Produzindo vida na cidade!

13votos

Me encantei com esse projeto e achei que valia a pena disseminá-lo na RHS:

Fonte: Site Mapa Gentil: http://mapagentil.com.br/?page_id=72

“Gentileza gera Gentileza” – essa frase todos nós já ouvimos em algum momento, certo? Mas quantos de nós a coloca em prática no dia a dia? Foi pensando nessa questão    que nasceu o Mapa Gentil, um projeto de arte e educação que visa disseminar por meio da arte o conceito de gentileza pela cidade junto a alunos da rede pública de ensino.

A frase inicial do texto, assim como a inspiração para o projeto, vem de José Datrino, mais conhecido como o profeta Gentileza, que a partir da década de sessenta disseminou o conceito de gentileza pela cidade do Rio de Janeiro. O Profeta escrevia suas mensagens gentis pelos muros da cidade além de distribuir flores e frases gentis aos passantes. Aos que o chamavam de louco, ele respondia: “Sou maluco para te amar e louco para te salvar”.

O Mapa Gentil prevê a instalação de intervenções urbanas pelas cidades do Distrito Federal, todas elaboradas por alunos que participarão de palestras e oficinas criativas. Em 2012,  as cidades de Taguatinga, Samambaia, Ceilândia e Riacho Fundo receberão diversas intervenções, compondo uma galeria a céu aberto. Cerca de 2 mil alunos participaram do Roteiro Cultural com “mediamores” especializados, a mediação foi feita em vans que percorriam diferentes circuitos de visitação.

Em 2013, serão oferecidas cinco Oficinas Criativas em diferentes linguagens; Ju Borgê irá ensinar como se faz um bom graffiti; Pedro Sangeon irá compartilhar sua experiência na atuação de Gurulino colaborando na criação de personagens para intervenções; Gérson Deveras irá comandar a oficina de Palavra e Poesia, além de propor uma performance coletiva ao final dos encontros; Antonio Biancho, em sua oficina de Instalação, irá propor que os alunos dialoguem com a cidade por meio de objetos e materiais usuais; enquanto Janaína André irá se apropriar de suportes urbanos paraque os alunos se expressem na cidade onde habitam. São 20 vagas, sendo 15 para alunos da Eit e 5 vagas destinadas a comunidade.

A escolha de intervenções urbanas como ferramenta de lapidação social se deu por seu formato democrático, que insere a arte ao cotidiano das pessoas, resignificando e embelezando ruas, prédios, árvores. Além de disseminar a gentileza, o Mapa Gentil também pretende trabalhar a autoestima e a noção de pertencimento, revelando sutilezas que se perderam em meio à pressa cotidiana.

O tema a ser trabalhado este ano é “O MUNDO É UMA ESCOLA” , estimulando a reflexão sobre a diversidade de identidades e saberes, que existem no universo escolar. Oficinas pedagógicas foram oferecidas para professores que também são parceiros do projeto e estarão aplicando os Jogos Gentis em sala de aula. Os Jogos Gentis, são instrumentos de contexto, dentro da metodologia do Projeto. Criados por Janaína André, os Jogos foram testados, revisados e receberam colaboração dos professores Flávia Felipe, Cláudia Carmona, Joaci Crispin, Jamil Magari,  Eraldo Souza, Laurivaldo Soares, Fausto de Melo e  Lys Porto, além da riquíssima contribuição das parceiras Lana Guimarães, Karina Perpétuo Guimarães e Karina Canêdo.

Acessando o site do projeto, vocês encontrarão mais infomrações sobre as oficinas disponíveis pelo projeto, a história do profeta gentileza, narrativas de intervenções urbanas e notícias relacionadas.