Tirando dúvida com Américo sobre as prioridades do Plano de Trabalho

0votos

Prezados Colegas,

Em 6 de setembro de 2013, fiz a seguinte pergunta para Américo:

No Plano de Trabalho tem a coluna “Prioridade (1, 2 ou 3)”
O que significa estes números?

Eu tinha dúvidas se estavam relacionadas as prioridades que elencamos durante a III Oficina.

No que ele me respondeu e lembrando da necessidade de levar as discussões para o Fórum. Compartilho com vocês:

Américo falando: "Vou te responder para não ficar com a dúvida, mas gostaria que levasse essa discussão para o Fórum, pois assim ajuda a esclarecer o que pode ser a dúvida de outros.

Quer dizer o nível de prioridade da atividade. Nós aqui estabelecemos que as atividades relacionadas ao eixo Qualificação da Vigilância do Óbito é prioridade 1, ou seja, tem alta prioridade e não podem deixar de serem executadas. O Plano deve conter apenas atividades que sejam possíveis de serem realizadas até o final do ano (mesmo que algumas sejam permanentes ou sejam concluídas apenas em longo prazo devem pelo menos iniciar ainda esse ano).
A ordem de prioridade 1, 2 e 3 ajuda a equilibrar e orientar o trabalho no sentido do que não pode deixar de ser realizado/concluído. Os outros eixos estão em branco, ou seja, deve ser estabelecida seu grau de prioridade segundo olhar do apoiador e coordenador do DSEI daquilo que é mais adequado ao contexto local. Levar em consideração governabilidade para executar a ação (se é viável técnica e politicamente, tem impacto para o DSEI e se tem condições de executar).

Com isso estamos dividindo com vocês a responsabilidade de estabelecer o plano de trabalho e o grau de prioridade da ações. Isto não é a toa, pois acreditamos na cogestão como dispositivo de compartilhar decisões o que também requer se responsabilizar conjuntamente por elas.  Isto diferencia da administração ou forma de fazer gestão tradicional, onde o nível central verticaliza as decisões e o que deve ser feito.

Obviamente também o projeto tem um foco e essas atividades tem que estar no escopo dos focos do projeto. Então, temos que tomar cuidado nesse diálogo com o Coordenador do DSEI e CONDISI, pois naquele eixo, “outras demandas do DSEI”, não vale colocar que o apoiador vai ficar responsável sei lá… pelo controle da frota de veículos do DSEI ou fazer processo de licitação de materiais. Isso foge do escopo do projeto e tem que estar claro que aquele campo tem a ver com demandas específicas de cada DSEI no contexto do projeto de Apoio. Como por exemplo foi trazido na III Oficina a necessidade de se trabalhar com apoio para organização da vigilância nutricional. Se tem um DSEI com mortalidade por problemas graves de nutrição, isso se justifica, mas entende que não dá para ser fora do escopo do projeto…temos que ter esse cuidado para também proteger a agenda de vocês.

Temos que monitorar isso para que onde haja conflito nessa compreensão do papel do apoiador a gente intervir e não colocar vcs numa relação de fragilidade.

Vamos nos falando… vamos para o Fórum porque essa é uma orientação que tenho que fazer no geral, mas me faltou tempo. Mas acho fundamental chamar essa atenção junto a todos os apoiadores.

Abraço
Américo"

Já compartilhado, deixo meu abraço para todo@s.

E bom final de semana!!

Hiojuma