I GRUPO DE PREVENÇÃO E AUTO-CUIDADOS DE DIABETES MELLITUS DA UBS CIDADE DAS ROSAS

11 votos

INTRODUÇÃO:

O projeto de intervenção aqui apresentado foi realizado no Internato de Saúde Coletiva do Curso de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pelos alunos Carlos Matos Neto, Ricardo Luis Oliveira Alves, Ubirajara Caldas Leonardo Nogueira Júnior, na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Cidade das Rosas, em São Gonçalo do Amarante/RN, coordenado pela profª Dra Ana Tania Lopes Sampaio, sob a tutoria da Profª Isabel Brandão e preceptoria da médica Rosângela Santos e da Enfermeira Aline Amorim.

A UBS de Cidade das Rosas é um espaço recente, tanto na questão física, quanto na questão de equipe. As estratégias complementares da Estratégia de Saúde da Família estão aos poucos sendo implementadas; foi, então,percebendo esse cenário, iniciativa destes alunos da UFRN instituir o primeiro grupo operacional da UBS. A escolhe do tema deveu-se ao fato de a sala de situação criada durante as atividade do Internato de Saúde Coletiva apontar a alta prevalência de diabetes mellitus como causa de consultas médicas.
Esta intervenção teve como objetivo a criação de um grupo onde será discutido assuntos importantes sobre diabetes mellitus, tais como a definição, sinais e sintomas, diagnóstico, a importância da prevenção de complicações e do acompanhamento com o médico, dietoterapia, a importância dos exercícios físicos e tratamento medicamentoso. Os assuntos serão divididos em cinco rodas de conversa temáticas, uma a cada quatro semanas, que serão facilitadas pelos doutorandos e pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) da UBS e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).

METODOLOGIA/DESENVOLVIMENTO:

A atividade inicial do grupo se deu no dia 15 de outubro de 2013 (terça-feira) e terá continuidade a cada quatro semanas nos próximos quatro meses, sempre às terças. Às terças os pacientes com terapia hipoglicemiante buscam a unidade de saúde para apanhar a medicação, o dia dos encontros ser fixado às terças facilita na questão da assiduidade, essencial para o funcionamento do grupo. Reunimos 20 pessoas que se comprometeram a participar das reuniões grupo. Inicialmente cadastramos os participantes com fichas individuais, então foram verificados a pressão arterial, altura, peso, circunferência abdominal e glicemia capilar de cada participante. Tais dados foram anotados em suas fichas, para comparações futuras. 

 

foto_1_0.jpg

foto_3_2.jpg

foto_4_1.jpg

Em seguida, os doutorandos da unidade iniciaram a roda de conversa temática com os participantes, quando foram expostos conceitos básicos sobre diabetes mellitus em linguagem acessível, como definição, sinais e sintomas, complicações, diagnóstico, prevenção e tratamento não-medicamentoso. Ao fim todos foram provocados a expor experiências próprias com do diabetes e convidados para a reunião seguinte. Para o seguimento da atividade, estão programadas rodas de conversa temática sobre alimentação saudável, dietoterapia e dicas práticas com a nutricionista Mirtis Helena, da equipe NASF; terapia medicamentosa com hipoglicemiantes orais e insulina, prevenção de complicações e tratamento do pé diabético com a médica Rosângela Santos e a enfermeira Aline Amorim, da equipe da ESF da UBS.

 

CONCLUSÃO:

A realização de tal atividade foi de grande importância para nós doutorandos, pois podemos ter a experiência de iniciar uma atividade característica da ESF. Podemos observar a importância da atividade em grupo e a entrega e confiança dos participantes no dia da atividade inicial. Diabetes Mellitus é uma doença de grande prevalência no mundo, Brasil e não diferentemente em São Gonçalo, e a orientação através de ações de promoção de saúde, como esta, é o melhor caminho para que os portadores e pessoas com fatores de risco, não tenham complicações, e venham a viver uma vida tranquila e saudável.                                                                            

foto_1.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS:

1) DIAS, RB; CASTRO, FM. Grupos Operativos. Grupo de Estudos em Saúde da Família. AMMFC: Belo Horizonte, 2006. Disponível em http://www.smmfc.org.br/gesf/goperativo.htm [acesso em 10/10/2013

2) Pichon-Rivière E. O processo grupal. 3ª ed. São Paulo (SP): Martins Fontes; 1982.

3) ZIMERMAN, D. E. & OSORIO,L .C [et.al] "Como trabalhamos com grupos" Porto Alegre, 1997 Artes Médicas