Qual é a Cara da AIDS?

15 votos

 

A pergunta pode parecer estranha mas, a depender de uma agência publicitária alemã, a resposta é: Adolf Hitler!

 

Um clip de 30 segundos mostra um casal heterossexual mantendo uma relação sexual sem que possamos claramente ver o rosto do homem, até que no final Hitler olha fixamente para a câmera. Neste momento aparece o slogan da campanha: A AIDS é um Assassino em Massa, Proteja-se.

 

Os criadores da campanha argumentaram que a AIDS não poderia ter uma cara bonita, dai a escolha de Hitler. Para reforçar a idéia, cartazes com mensagens similares com o rosto de Stalin e Sadan Hussein foram também distribuídos.

 

Com algum dispêndio dos neurônios podemos compreender o objetivo de tão criativos publicitários. Querem impactar, chamar a atenção para o problema. Lembrei-me então que no início dos anos 90, quando os casos de AIDS aumentavam assustadoramente entre as mulheres, o Ministério da Saúde fez uma campanha cujo slogan era: "AIDS, Eu me Cuido!". A cena mostrava uma bela mulher por volta dos 30 anos que saia envolta numa toalha do box do banheiro e muito expressiva repetia a frase olhando fixamente a câmera

 

Obviamente que aqueles que já sabiam sobre o que deviam fazer para se prevenir dfo HIV tinham essa informação reforçada, particularmente as mulheres. No entanto, as pessoas que não sabiam poderiam interpretar, com toda a razão, que a mensagem sinalizava que bastaria um banho logo após a relação sexual e tudo estaria resolvido.

 

O problema com relação a publicidade alemã não está na imagem de Hitler associada a AIDS mas dessa imagem associada ao portador do vírus que na mensagem veiculada é chamado de assassino em massa. Da mesma forma, insinua uma estética onde as pessoas podem associar a imagem de quem "difunde" o vírus com alguém "feio" tanto estética quanto moralmente, o que livra de maior controle quem foi aquinhoado pela natureza com o semblante dos príncipes encantados das fábulas e filmes..

 

Mais uma vez perde-se a chance de publicizar com objetividade o que se pode fazer para se prevenir e, ao mesmo tempo, buscar-se fórmulas mais criativas que informem e ao mesmo tempo não prduzam engodos interpretativos ou possibilidades de difundir preconceitos que de forma mais ou menos sutil ajudam a estigmatizar ainda mais quem vive a condição da soropositividade.

 

No passado recente mestres da propaganda em fantasia surreal colocaram seres humanos mantendo relações sexuais com aranhas e escorpiões para se difundir idéias de prevenção. Agora temos Hitler e mais alguns ditadores como atletas sexuais que não usam camisinha. O que mais nos aguarda?

 

Abaixo o link no Youtube com a propaganda. Advertência: contem cenas de sexo com Adolf Hitler

http://www.youtube.com/watch?v=oJ-ISVTc0bI