ANÁLISE DO TEXTO DE SERAFIM BARBOSA

0votos

Atividade de Dispersão
   Leitura e síntese do texto: Análise do Trabalho em saúde nos referenciais da humanização e do trabalho  como relação de serviço. Autor: Serafim Barbosa Santos Filho.
Aluno: ADRIANO LIRA DE SOUZA
Tutora: PAULA OLIVEIRA
Comunidade Alagoas na Rede.

 

A Politica de Humanização parte de conceitos e dispositivos que visão a reorganização dos processos de trabalho em saúde, propondo centralmente transformações nas relações sociais, que envolvem trabalhadores e gestores em sua experiencia cotidiana de serviços à população. Pelo lado da gestão, busca-se a implantação de instancias colegiadas e horizontalização das linhas de mando, valorizando a participação dos atores, o trabalho em equipe, a chamada comunicação lateral, e democratizando os processos decisórios, com corresponsabilização de gestores, trabalhadores e usuários.

As diretrizes da PNH são suas orientações gerais e se expressão no método da inclusão de usuários, trabalhadores e gestores na gestão dos serviços de saúde, por meio de praticas como:a clinica ampliada, a cogestão dos serviços, a valorização do trabalho, o acolhimento, a defesa dos direitos do usuário, entre outras. Entre os dispositivos propostos pela PNH estão:

Acolhimento com classificação de risco;

-Colegiado Gestor;

Visita aberta e direito a acompanhante;

-Equipe transdisciplinar de referência;

-Programa de formação em saúde e trabalho e,

-Projetos cogeridos de ambiência.

A implantação desses dispositivos se efetiva caso a caso, considerando-se a especificidade dos serviços, partindo sempre da análise dos processos de trabalho, processos que nunca se repetem. A PNH traz, em seu escopo, a articulação de conjunto de referenciais e instrumentos, operando com eles para disparar processos.

A Humanização, tal como nos indica a PNH, efetiva-se nas práticas em saúde a partir delas, ou seja, das formas como agimos no cotidiano dos serviços. Está voltada para homens e mulheres comuns que compõem o SUS, em suas experiências, com os trabalhadores e usuários que habitam e produzem o dia a dia dos serviços de saúde. É no encontro entre estes sujeitos concretos,situados, que a Politica de Humanização se constrói.