Plenária com Comunicadores Sociais “O SUS na mídia: a força da comunicação em saúde no Piauí” Semana Nacional de Humanização

12votos

 

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DO PIAUÍ
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO – DUP

COMITÊ ESTADUAL DA POLITICA DE HUMANIZAÇÃO DA SAÚDE

SEMANA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO
Plenária “ O SUS na mídia: a força da comunicação em saúde no Piauí”
Local: Auditório da FACIME
Data: 07.04.2014

Marcando a abertura da Semana Nacional de Humanização no Piauí, o coletivo local de humanização da saúde realizou atividades priorizadas no planejamento estratégico de ações para 2014, dentre elas o encontro com comunicadores sociais, intitulada “Plenária O SUS na mídia: a força da comunicação em saúde no Piauí.”

A Plenária teve início com a formação da Mesa de Honra, composta pela Jornalista Adriane Cruz – Assessora de Comunicação e membro da Câmara Técnica de Comunicação do CONASS; Annatália Gomes – Apoiadora Institucional da PNH/Ministério da Saúde; Iolí Piauilino – apoiadora da PNH/Pi e Cristiane Ventura – Jornalista e Assessora de Comunicação da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

Em breve fala, Annatália Gomes saudou os presentes e leu mensagem de acolhida enviada por mídia eletrônica pelo Coordenador Nacional da PNH, Fábio Alves.

Iolí Piauilino também acolheu os participantes e socializou informações sobre os movimentos da humanização da saúde com foco para as atividades da Semana Nacional, destacando o importante papel dos apoiadores locais e do MS na realização destes eventos.


 
A Jornalista e Assessora de Comunicação da SESAPI, Flalrreta Alves, executou o cerimonial, fazendo a leitura do texto presente na programação, transcrito abaixo:

“A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi), abrindo oficialmente as atividades locais da Semana Nacional de Humanização, realiza a plenária “O SUS na mídia: a força da comunicação em saúde no Piauí”. A organização de diversos eventos simultaneamente em todo o país, busca uma mobilização pro-SUS, que dê visibilidade aos avanços, mas, também, problematize as dificuldades e desafios do sistema de saúde brasileiro.
Engajado nessas iniciativas, o coletivo de humanização do Piauí vem discutindo e se organizando para realizar diversas ações, dentre elas esta plenária: um encontro com comunicadores sociais, envolvendo os profissionais do meio e seus distintos veículos: jornais, rádios, portais, rádios comunitárias, emissoras de Tv, agências de publicidade, entre outros, para discutir a comunicação no campo da saúde.
Neste evento, em específico, a estratégia é falar das ações do SUS que dão certo, incluindo os comunicadores sociais numa conversa informal sobre o sistema público de saúde, criando uma maior e melhor aproximação entre o sistema e os profissionais da mídia e entendendo as dificuldades dos profissionais em suas coberturas jornalísticas, bem como dando oportunidade aos comunicadores para uma exposição de suas experiências durante as coberturas em saúde.
Esta plenária deve provocar, ainda, um espaço articulado de disputa de poder, onde o SUS possa ser discutido de forma crítica, mas, também, como sistema em construção e não somente como cenário de ações fragmentadas, pontuais e desarticuladas que mostram um sistema que não funciona.
Por fim, aproveitando a oportunidade da data do evento – 7 de abril – a Sesapi parabeniza todos os envolvidos pelo Dia do Jornalista, comemorado em todo o país neste dia, e ressalta a importância deste profissional para o desenvolvimento de toda a  nação, sobretudo no avanço das melhorias necessárias ao sistema público de saúde”.

DOS TRABALHOS
Dentre as falas em defesa da construção do SUS, destacamos o entendimento da Jornalista Cristiane Ventura, Assessora de Comunicação da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, que embasou sua reflexão e disparou  potente discussão a partir dos tópicos seguintes:

DESTAQUE – COBERTURA

> Em geral, o SUS – SAÚDE ocupa espaços nobres dos diferentes meios de comunicação (mesmo que negativamente);

> Figura em diferentes editorias ( política – cidades – pesquisa);

> Aparece nas coberturas nacionais e locais;

ASSESSORIA DE IMPRENSA NO MEIO DO CAMINHO

> Garantir  transparência das ações;

> Manter bom relacionamento com a imprensa no sentido de construir uma interlocução com a população num tom de simplicidade e objetividade para favorecer o entendimento dos serviços que presta;

> Divulgar os assuntos  em função do planejamento das ações de saúde;

         

Em outra abordagem, o Jornalista  Albano Amorim,  Apoiador Institucional do Ministério da Saúde para o Piauí, traz rica contribuição para a plenária,  incorporando em sua fala aspectos históricos dos movimentos sociais pela  construção da política pública de saúde  com a seguinte fala:

SUS QUE NÃO SE VÊ

> Entendendo a mídia como espaço de construção de ideia e imagem…
O embate continua entre SUS como sistema pertencente ao povo brasileiro (Patrimônio Nacional), como garantia (em construção sempre) de direitos à saúde e o SUS ligado à imagem negativa, das mazelas, dos hospitais sem médico, sem atendimento etc
Programas de excelência como tratamento da aids, transplantes e redes de doadores de medula, além da melhora de diversos indicadores de saúde — redução das  taxas  de  mortalidade  infantil  e  na infância e eliminação de doenças como poliomielite, rubéola e sarampo — quando recebem cobertura da imprensa, não aparecem  como  ações  realizadas  pelo SUS.

A Jornalista Adriane Cruz, representando o CONASS, proferindo a palestra magna da Plenária, discorreu sobre sua pesquisa nacional acerca do relacionamento do SUS com a mídia, repercutindo as dificuldades vividas pelos profissionais em suas atividades diárias de cobertura de fatos e notícias no campo da saúde. Os dados trazidos em sua apresentação provocaram acalorada discussão entre os participantes. As discussões foram moderadas pelo também Jornalista Flávio Moura, Assessor de Comunicação da SES/Piauí.