ACOLHIMENTO E HUMANIZAÇÃO PARA ACOMPANHANTES: A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO ATENDIMENTO HUMANIZADO

17votos

1234_2.jpg

1-IDENTIFICAÇÃO
ESTÁGIARIA: DORANE  FRANÇA
INSTITUIÇÃO: SPMIP
SUPERVISORA DE CAMPO: TIANA DIAS
TITULO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO:
ACOLHIMENTO E  HUMANIZAÇÃO  PARA ACOMPANHANTES: A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL  NO ATENDIMENTO HUMANIZADO

4-Objetivos:

Geral:

•Garantia dos direitos e deveres do acompanhante no processo de tratamento do paciente  no SUS e inserção do serviço social no atendimento humanizado.

Específicos:

• Debater a questão do que é ser acompanhante.
• Abrir espaço para escuta, orientação e reflexão.
• Possibilitar a discussão das questões trazidas pelo grupo.
• Esclarecer direitos e deveres do acompanhante no hospital
• Fortalecer o tratamento, estimulando a participação ativa da família.
• Propiciar educação em saúde no hospital e a importância do serviço social.
• Socializar as informações aumentando o compromisso dos acompanhantes e o nível de conscientização.

5-METODOLOGIA

O trabalho é desenvolvido através de reuniões com grupo de acompanhantes, podendo ser realizada nos próprios leitos, sendo assim busca-se atingir os objetivos acima. O Serviço social e fonte fortalecedora para garantia dos direitos e da politica de humanização.
Todos os encontros são registrados em livro ata do serviço social. A dinâmica ocorre através de sugestões da equipe e dos próprios acompanhantes para uma melhor abordagem no sentido de educar e orientá-los quanto às normas e rotinas do Hospital, tendo como base a educação em saúde e a importância do serviço social no hospital.
A reunião inicia-se com a distribuição de folders para os acompanhantes onde se encontra orientações sobre Atuação do serviço social e demais questões levantadas sobre direitos e deveres do acompanhante. Todas as demandas apresentadas pelos acompanhantes e usuários são colocadas em discussão e na medida do possível tentamos dar resolutividade encaminhando ao setor e/ou profissional competente.
Utilizaremos também exercícios de relaxamento e alongamento com o objetivo de amenizar as dificuldades que ter um alguém internado proporciona, pois acreditamos que quem cuida também precisa de cuidados e atenção.
Os encontros somam no total de 10 encontros sendo realizados nas enfermarias ou em local reservado, durante a semana ( segunda, terça, quarta, ) realizando dialogo explicativos sobre os direitos e deveres do acompanhante, bem como as normas e rotinas do hospital , propiciar educação em saúde no hospital e a importância do serviço social no âmbito Hospitalar. Esperamos, com os encontros de apoio, aumentar o compromisso e a comunicação do acompanhante com a equipe multiprofissional. Afinal é um processo natural o qual podemos, a qualquer momento, estar inseridos.

6-PUBLICO ALVO

Acompanhantes dos pacientes do SUS , internados no Hospital ala superior , térrea e Pediátrica

7-METAS

•Integrar todos os andares de internação no processo de acolhimento e humanização aos acompanhantes de pacientes internados no hospital
•Divulgar os direitos e deveres do acompanhante no âmbito hospitalar, bem como a importância do serviço social na instituição.

8-AVALIAÇÃO

Pretende-se com este projeto de intervenção os resultados obtidos positivamente nas questões de: diminuição de queixas a ouvidoria; maior número de acompanhantes orientados sobre direitos e deveres.

9-RECURSOS
• Folder informativo
• Dialogo
• Dinâmica grupal
• Anotações

10-RECURSOS HUMANOS

• Estagiárias de serviço social
• Assistente social

10.1MATERIAIS E FINANCEIROS
Impressão de folders informativos
100 Cópias ___ R$ 90,00
10 folhas de papel em branco para anotações___R$1,00
4 canetas estereográficas azul ____R$ 2,00