Faço Parte do SUS Que Dá Certo – Roseli da Costa Oliveira

13 votos

20140625_090126_1_0.jpg

“Minha entrada no SUS começou antes mesmo de o sistema ter sido criado, quando em 1981, eu me formei na  Universidade Federal do Pará, optando por medicina preventiva e social. Minha opção pela saúde pública se dá pelo cunho social de minha carreira. Sempre participei do movimento estudantil e das discussões que contribuem para a mudança.”

Natural de Monte Alegre-PA, Roseli da Costa Oliveira, 57 anos, formada em medicina, é  casada e tem um dois filhos: um advogado e uma design de ambientes e também futura engenheira civil.
Roseli foi coordenou o trabalho de humanização na Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, no período de  2004 a 2008,  atualmente é secretária Municipal de Saúde de Sabará/MG, também foi formadora em curso nacional da PNH em2006.

“Além de trabalhar e acreditar, utilizo o SUS! Principalmente os serviços da UPA e, em período de  vacinação.”
A doutora saiu do Pará, trabalhou em São Paulo, e hoje faz parte do SUS que dá certo de Minas Gerais.

“Fiz um ano de especialização em pediatria. Atuei  em São Paulo como sanitarista, fui  diretora de Centro de Saúde de   Jaraguá por dois  anos, também  fui diretora operacional de Saúde em Betim e Diretora do Hospital Regional de Betim. Inclusive foi lá que iniciei as experiências de implantação do Acolhimento e da Gestão Participativa, quando tivemos a assessoria  do LAPA ( Laboratório de Planejamento) da UNICAMP, com a presença do médico sanitarista Wanderley Silva Bueno e Adail de Almeida Rollo."

"Hoje busco a mudança do SUS a partir  da Gestão Participativa que ajudei a implementar aqui em Sabará. Em BH temos um SUS bem consolidado, trabalhamos  muito com as equipes de saúde da família.  A PNH contribui com a adoção de práticas  transversais,  trazer a tona discussões como escuta dos usuários, gestores e trabalhadores tem mudado nosso olhar sobre o SUS”.

Segundo ela, as diretrizes mais utilizadas em seu dia a dia são o Acolhimento e a Gestão Participativa.“Nos utilizamos das diretrizes de humanização em um trabalho nas unidades que lidam com populações vulneráveis e situações de risco em nossa região. Esse contato antes nos trazia muita dificuldade, principalmente no que diz respeito aos profissionais. Criamos um grupo de trabalho onde construímos estratégias nesses locais. Tivemos o apoio e a participação dos guardas  municipais durante o processo e o resultado é um SUS funcional e efetivo.”

Sobre a rotina e os desafios de trabalhadora que sonha em transformar o SUS, Roseli afirma: “O gestor lida com a questão do tempo, e toda a parte burocrática. Mas reafirmo todos os dias as discussões do Acolhimento. Temos muitos desafios na gestão do SUS, como: a dificuldade de recursos humanos, a gestão do trabalho e a formalização e organização dos processos.”

Roseli fala da motivação em trabalhar no SUS: “Tenho uma paixão muito grande pelos princípios constitucionais, pela igualdade e pelo direito a vida trazidos pela consolidação do SUS. Trago o sonho da militância, acredito na reforma  do movimento sanitário. O direito a vida deve ser uma questão inerente ao ser humano. Em meu trabalho cada pequena vitória é uma alegria, quando por exemplo, conseguimos trazer algum exame para nossa região e, modificamos assim, a vida do usuário que muitas vezes não tem condições de se locomover é um motivo para comemorar o SUS.”

 

Faço parte do SUS que dá certo

Desde a metade de 2012, o informativo da PNH faz uma coluna chamada Faço parte do SUS que dá certo, disponível também na Rede HumanizaSUS. Todo o conteúdo produzido será transformado em posts da Rede, o que amplia a divulgação do trabalho e da história de vida de quem contribui para a humanização do SUS. A cada edição, é possível conhecer trabalhadores, gestores e usuários do SUS que contribuem para o SUS que dá certo. E são os leitores que sugerem quem vai ser entrevistado a cada edição! Portanto, se você conhece alguém que trabalha no SUS, é usuário ou gestor e faz a diferença no SUS, conte pra gente! Envie um e-mail para sheila.souza@saude.gov.br, com as informações do seu indicado e seus contatos.