A PALAVRA QUE MATA E O PÃO FRANCÊS:Os sistemas de saúde de lá, vistos do lado de cá.

14votos

dolar.jpg

EUA, terra de sonhos e oportunidades, paraíso do capitalismo e da Coca-Cola, na teoria todos são livres e iguais perante a lei. Mas na hora de acordar e ir para mais uma alucinante jornada de trabalho é que o sonho americano evapora.

Todas as manhãs, milhões de pessoas rezam para não adoecer, pois não terão como pagar pelo tratamento, esse é o lento suicídio de todos. O governo está nas mãos das grandes corporações, é controlado e comprado com alguns trocados e o contribuinte é enganado, com um sorriso nos lábios.

Os médicos fazem parte do jogo, a eles cabe a tarefa de dizer e carimbar: Recusado.Essa é a palavra que mata, sem tentar salvar. Os discípulos de Hipócrates se tornaram Hipócritas e buscam o lucro, somente o lucro.

eua.jpg

Muitas pessoas acabam na mais absoluta miséria por não conseguir pagar os remédios que necessitam. Os melhores advogados estão nos escritórios dos planos de saúde, buscando doenças pré-existentes e outras formas de destruir seus segurados.

Os políticos combatem qualquer ação que possa trazer benefícios aos milhões de cidadãos que precisam dos serviços públicos. Tudo é visto por eles como Socialismo, Comunismo, e em nome do amor por suas mães preparam as armadilhas nas leis que aprovam.

Mas em outros países como o Canadá, o sistema de saúde é gratuito, de boa qualidade e está ao alcance de todas as pessoas. Alguns vizinhos americanos fogem para lá receber atendimento médico.

Na França e na Inglaterra além de bom atendimento médico, os cidadãos recebem auxílios de acordo com sua situação financeira. Muitos outros serviços são socializados como a educação superior, que prepara as pessoas para a vida e para o trabalho.

Os médicos nesses sistemas não são açougueiros ou banqueiros, podem se dedicar a salvar vidas. Esse é o pão francês: quanto melhor atendem os pacientes, mais dinheiro recebem.

No Brasil com o SUS, muita coisa já foi feita, mas ainda é preciso caminhar, brigar por qualificação e melhores condições de trabalho para os profissionais de saúde. Quebrar preconceitos, lutar contra as patentes dos laboratórios para garantir ao cidadão brasileiro o acesso ao tratamento que for o melhor para restaurar a saúde.

A vida não tem preço, não é mercadoria para ser vendida e a Saúde é um direito de todos.

S.O.S Saúde!

sico.jpg