Oficina de Ouvidoria – Disparando a produção de saúde e de sujeitos

14votos

img_23602543761438_1.jpeg
No dia 26 de setembro/2014, Consultores da Política Nacional de Humanização (Alexsandra Cardoso Souza e Eliane Benkendorf) juntamente com apoiadores da Rede Cegonha (Loiana Melo e Marilene Gonçalves) e a equipe da Maternidade Balbina Mestrinho realizaram uma oficina sobre ouvidoria para as Maternidades Públicas de Manaus. Estiveram presentes representantes das seguinte Maternidades: Dona Lindu, Ana Braga, Balbina Mestrinho, Azilda da Silva Marreiro e Alvorada.

Essa oficina faz parte do projeto diretor da Maternidade Balbina Mestrinho , com foco nas diretrizes de Humanização e Boas práticas.
Desde abril de 2014 que a PNH e a RC estão juntas implantando/implementando a diretriz Cogestão na Maternidade, onde a ouvidoria entra como um dispositivo dessa diretriz e com foco na mudanças dos processos de trabalho das equipes.
Foram cerca de trinta participantes entre representantes dos serviços citados e trabalhadores da Secretaria de Estado da Saúde, a exemplo a Coordenação Estadual do  HumanizaSUS – Telma Amaral e da Coordenação Estadual da Rede Cegonha – Luena Xerez. Vários assuntos foram discutidos na oficina, como estudos de caso sobre situações relacionada à ouvidoria, importância da ouvidoria como dispositivo de cogestão, discussão sobre os fluxos de trabalho, perfis do trabalhador e objeto/objetivo da ouvidoria entre outros. A oficina, além de potencializar as ações da ouvidoria também trouxe um outro olhar aos trabalhadores para as mudanças aos modelos de atenção e gestão da saúde, trazendo para a roda a discussão da ouvidoria nas Unidades de Produção e de formação de grupalidades –  potencia à cogestão.