Método Canguru é tema de capacitação interna a colaboradores do HRSP

11votos

Método tem como principal objetivo proporcionar atenção humanizada e maior participação dos pais no cuidado ao recém-nascido de baixo peso

Enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, assistente social e psicólogas do Hospital Regional São Paulo participam de 23 a 27 de Março, de capacitação interna sobre o Método Canguru – contato pele-a-pele precoce entre a mãe e o recém-nascido de baixo peso (inferior a 2.500g), que permite uma maior participação dos pais no cuidado ao seu recém-nascido. O método, preconizado pelo Ministério da Saúde tem como principal objetivo proporcionar a atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso.          

A capacitação é ministrada pelas enfermeiras tutoras do Método Canguru do HRSP, Vanessa Piccoli e Kelyn P. Machado. Conforme Vanessa, o método do Ministério da Saúde é um modelo de assistência neonatal, que visa a melhoria do cuidado, através da redução do tempo de separação entre mãe e recém-nascido, aumento do vínculo e ainda a redução do risco da infecção hospitalar e alívio do stress do bebê. A intenção, segundo ela, é habilitar os profissionais, para atender a cada paciente, considerando suas peculiaridades físicas e psicológicas “Essa capacitação vem de encontro com a assistência prestada no acolhimento à gestante até o desenvolvimento e alta hospitalar do recém-nascido de baixo peso. A partir de experiências de outros hospitais, constatamos que o bebê que recebe o método canguru, consegue se desenvolver bem mais rápido, além de estabelecer maior vínculo com seus familiares e melhor se desenvolver”, destaca.  A posição canguru consiste em manter o recém-nascido contra o peito do pai ou da mãe, através do método, que visa o contato pele-a-pele. “Com esta capacitação, que se estende por toda a semana, estamos preparando nossos profissionais, para em breve, implantarmos o método, que é também uma das exigências do Programa Rede Cegonha”, observa Kelyn.          

Segundo dados do Ministério da Saúde, o número de neonatos baixo peso é considerado um problemas de saúde importante e representa alto percentual de mortalidade neonatal. O método canguru, melhora a qualidade do desenvolvimento neurocomportamental e psico afetivo do recém-nascido, propicia um melhor relacionamento da família com a equipe de saúde e possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado do seu filho de baixo peso, inclusive após a alta hospitalar. Nos próximos meses, serão realizadas novas capacitações para abranger todos os profissionais que prestam assistência a estes pacientes. Após as capacitações, as tutoras ministrarão ainda palestras abrangendo todos os colaboradores, para disseminar o método que será futuramente implantado no HRSP.

profissionais_participam_de_capacitacao_que_se_estende_ate_a_proxima_sexta-feira_26.jpg