1º Relatório “Ubuntodos por um” da RHS*

13votos

Foi uma alegria ver o resultado do experimento que lancei aqui na RHS no dia 28/10/2015.  A ideia, como expliquei na ocasião, era ativar um conjunto de lembranças que, inspiradas na noção de “ubuntu”, pudessem refletir também um sincronismo ético-afetivo com o calendário da consciência negra no Brasil – uma agenda sobretudo de combate à injustiça.

A primeira manifestação pintou logo no dia seguinte (29/10/2015). Trata-se de uma provocação da companheira Patrícia Silva (patrinutri), na qual ela expressa sua solidariedade com a condição de muitos refugiados do mundo, em especial no caso dos haitianos que têm chegado ao nosso país e enfrentado, além da dor do exílio, o “racismo nosso de cada dia”.  Por essa pronta e inquestionável lembrança, deixo aqui meu agradecimento a essa companheira tão importante para o dínamo-ânimo da RHS!

O segundo post não demorou muito. No dia 04/11/2015, a companheira Débora Aligieri (obrigado, querida!) também não deixou por menos. Seguindo o rastro de inúmeras injustiças que atingem as chamadas “minorias” (o que já denuncia o persistente caráter patriarcal, racista e “economicida” da formação social brasileira), Débora no brinda com uma série de links e referências corroborando amplamente a extensão ética e política do fenômeno. A boa notícia ficou por conta de um recente episódio protagonizado pela OAB. Vale a pena dar uma olhada no post!

Ainda no dia 04/11/2015, o companheiro Miguel Angelo Maia assinala uma instigante reflexão sobre o embotamento do pensamento. Mas não para por aí: segue tecendo em outro post (publicado em 15/11/2015) uma análise sobre dois tristes episódios que ocuparam boa parte da opinião pública nacional e internacional. Obrigado, meu amigo!

Para encerrar, o companheiro Erasmo Ruiz publica, em 09/11/2015, um post entremeado de poesia chamando atenção para o problema da “invisibilidade”, essa espécie de amputação ontológica que emudece as vozes que mais têm gritado por justiça social. Carpe Diem, Erasmo!

Enfim, só tenho a agradecer aos autores, leitores e comentadores dos posts acima mencionados. E àqueles também que, mesmo sem publicar um post, certamente compuseram na vibração do ubuntu!

* A compilação dos posts ocorreu com base no rastreamento do termo “ubuntu”, conforme pedido no post original.