RODA DE CONVERSA SOBRE A PNH COMO DISPOSITIVO DE ARTICULAÇÃO ENSINO-SERVIÇO: UM CAMINHO PARA A DISCUSSÃO DA SAÚDE BRASILEIRA

14votos

Autora:

Kalina Karla Clemente de Morais

Orientadora:

Luzia Maria da Guia Malta Prata

 

No dia 03 de fevereiro de 2016, foi realizada uma roda de conversa sobre a Política Nacional de Humanização – PNH, no nono período do curso de Psicologia da Universidade Federal de Alagoas – Ufal, na disciplina de Temáticas Contemporâneas em Saúde, a convite da professora Dra. Telma Low, docente desta Instituição de Ensino Superior.

Participaram dessa roda: quinze estudantes de Psicologia; a Assistente Social da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas – Sesau e Coordenadora Estadual da PNH, Luzia Prata; Sérgio Aragaki, Psicólogo e professor Dr. da Faculdade de Medicina da Ufal; a Assistente Social e apoiadora da PNH da Secretaria Municipal de Maceió, Paula Andrade; e a estagiária de Psicologia do Núcleo de Humanização da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas – Sesau, Kalina Morais.

O objetivo deste encontro foi compartilhar com os estudantes informações acerca da PNH, como política que atravessa todas as instâncias do SUS, bem como sobre seu exercício no cotidiano dos serviços de saúde – que envolve gestores, trabalhadores e usuários – de modo a promover uma reflexão sobre a sua importância para o resgate e efetivação dos fundamentos e princípios básicos, norteadores das práticas de saúde do Sistema Único de Saúde – SUS, estimulando o protagonismo dos sujeitos envolvidos nas ações de saúde.

Iniciou-se a conversa com uma reflexão sobre o significado da prática metodológica de se organizar em roda. A partir de algumas falas ficou claro que a roda não se trata de um arranjo qualquer, mas constitui-se enquanto espaço de educação permanente, é lugar democrático, de trocas, discussões e inclusão das diferenças.

Nesse espaço, vários estudantes compartilharam de suas experiências de estágio e sobre a articulação de suas práticas, ou não, com a PNH; trouxeram também questionamentos diversos sobre a incorporação da política no cotidiano dos serviços de saúde de Alagoas. Levantou-se a questão sobre a importância da formação e da integração ensino-serviço para o fortalecimento da PNH e do SUS.  Contudo, ganhou destaque a discussão sobre o atual cenário político e econômico do Brasil e de Alagoas, onde, dentre outras coisas, se observa o desmonte do SUS. A partir disso, o grupo pensou nas estratégias possíveis, a partir da PNH, enquanto ferramenta ético-estético-política, para a subversão desta realidade.

Em um momento em que a saúde brasileira indica a necessidade de mudanças, especialmente no modelo de atenção e gestão, uma roda de conversa sobre a PNH, na universidade, representou mais do que um lugar de trocas, mas, sobretudo, constituiu-se num espaço de luta por um SUS humanizado, construído com a participação de todos.