Hospital Infantil realiza atividades sobre a higienização das mãos

6votos

Compartilho importante iniciativa da Comissão de Segurança do Paciente do HILP, tendo como objetivo o controle das infecções no hospital, relacionado à assistência da saúde.

O Hospital Infantil Lucídio Portella vem realizando um trabalho de sensibilização entre os profissionais da saúde, sobre o Programa Nacional de Segurança do Paciente, num trabalho de conscientização e prevenção do controle de infecção relacionado à assistência da saúde. Uma das atividades realizadas é a conscientização da forma correta de higienizar as mãos e é desenvolvida pelas equipes do Núcleo de Segurança do Paciente(NSP) e a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar(CCIH).

A enfermeira Gislândia Moura, que realiza o trabalho de conscientização através de visitas técnicas em diversas unidades de saúde, falou da importância da higienização das mãos e da conscientização dos profissionais da saúde em realizar o procedimento de forma correta.

De acordo com ela, pesquisas indicam que a higienização das mãos diminui 40% o índice de infecções hospitalares.  “É importante conscientizar os profissionais da saúde a forma correta da higienização das mãos, para que caia ainda mais esse índice, que pode ser resolvido de uma forma simples. Higienizar corretamente precisa ser  uma rotina diária de todos os profissionais”, conclui.

Através de um vídeo e uma caixa preta, chamada Black Box(caixa da verdade), as equipes do NSP e CCIH puderam avaliar, na prática, se a higienização das mãos é feita de forma correta. Com uma solução fluorescente nas mãos e assistindo o passo a passo no vídeo, os profissionais da saúde realizavam a higienização das mãos, para em seguida, colocar as mãos dentro da caixa. 

Na autoavaliação, os profissionais podiam visualizar quais pontos foram higienizados corretamente e os que não foram.

As ações são realizadas nos setores de maior movimentação no hospital, nos três turnos, envolvendo todos os profissionais da saúde. O objetivo  é combater e prevenir as infecções hospitalares transmitidas pelo contato das mãos.

Fonte: Assessoria de Comunicação SESAPI – secsaudepi@gmail.com