A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO DENTISTA NO HOSPITAL: AMPLIANDO O CUIDADO, INTEGRALIZANDO, HUMANIZANDO E QUEBRANDO MITOS

8votos

 

 

 

O texto abaixo foi extraído do artigo publicado na revista médica internacional Journal of Community Medicine & Health Education, 2017, volume 07, número 1, páginas 1 a 7 pelo            Prof Dr Alexandre Franco Miranda, CRO DF 6711, Brasília-DF, Disponível em:

https://www.omicsonline.org/open-access/the-dental-surgeons-in-the-hospital-and-their-professional-areas-in-brazilhospitalization-units-surgical-centers-and-intensive-car-2161-0711-1000505.php?aid=86074

     A Odontologia assume uma importância nas ações preventivas, eliminação de processos inflamatórios, infecciosos e de sintomatologia dolorosa que possam contribuir para prejuízos aos pacientes internados, além de associações com as condições sistêmicas no ambiente hospitalar, superando as barreiras e preconceitos dos envolvidos com esse específico tipo de serviço em saúde.

     A Odontologia hospitalar pode ser definida como uma prática que visa os cuidados das alterações bucais que exigem procedimentos de equipes interdisciplinaresdisciplinares, atuação com os profissionais da saúde envolvidos, familiares e abordando o paciente de forma integral.

     O cuidado com a saúde em âmbito hospitalar exige o trabalho em equipe interdisciplinar, fato que demanda a inserção da prática odontológica nesse ambiente de trabalho onde as responsabilidades são compartilhadas entre médicos, cirurgiões-dentistas e toda equipe hospitalar.

     A não realização de condutas mínimas de intervenção odontológica preventiva pode levar a complicações graves e comprometimentos sistêmicos, afetando diretamente na recuperação do paciente hospitalizado e da sua qualidade de vida, a destacar pacientes cardiopatas que serão submetidos a trocas de válvulas cardíacas, os quais necessitam de ações odontológicas direcionadas à adequação do meio bucal para que o mesmo não seja acometido pela endocardite bacteriana.

     A legislação existente da atuação do cirurgião-dentista no ambiente hospitalar está vigente no próprio Código de Ética Odontológica publicado pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) em 2012, em que o profissional capacitado pode internar e assistir os pacientes hospitalizados nos sistemas público e privado, respeitando sempre as normas vigentes e organização de cada hospital e setor. A integração do cirurgião-dentista no sistema hospitalar é uma necessidade para a melhoria da saúde geral do paciente, além da avaliação global do indivíduo que necessita de cuidados especiais. A regulamentação oficial da habilitação em odontologia hospitalar, bem como a regulamentação de cursos, foi publicada pelo Conselho Federal de Odontologia em novembro de 2015, enfatizando as diretrizes e competências do cirurgião-dentista que atua no hospital.

      A prática odontológica no hospital requer um preparo profissional não somente nos aspectos relacionados aos cuidados com a cavidade bucal, mas também na melhoria do desempenho do compromisso de assistência integral e humanização no atendimento, a partir de ações que busquem o bem estar bio-psico-social  e qualidade de vida do paciente.