Você conhece o conceito de “mídia tática”? Você sabia que a RHS oferece um curso audiovisual em cinco lições sobre o assunto?

14votos

(Jailtão, 1999)

Arte e ativismo

O quanto nós podemos misturar essas duas coisas?

Essa questão, posta por artistas e ativistas desde o caldo primordial da contracultura, adquire uma importância cada vez maior em nossos dias. Ela ganha tanto mais força, quanto mais se acirra a revolta contra a apropriação privada do espaço público realizada pela propaganda e o marketing e contra esse fluxo unilateral da comunicação que nos impõe uma versão mercantilizada da vida. A questão sobre a mistura arte-ativismo ganha tanto mais importância, quanto não se aceita essa subordinação da máquina comunicacional ao consumismo e se está considerando agir. O resultado foram movimentos como o culture jamming, os adbuster, o “subvertising”  e outras “semióticas de guerrilha”.

Pode-se dizer que, numa “sociedade do espetáculo”, a luta política fica constrangida a ter que incorporar um uso tático da arte e, vice-versa, a arte…

 

Mídia e ativismo

Parece que se tornou impossível não misturar essas duas coisas!

Em especial, na era das mídias eletrônicas e sociais, quando as condições de produção e difusão audiovisual se colocam “ao alcance da mão”. Quando passa a valer, como nunca, a máxima do ativismo tático: “não odeie a mídia, seja a mídia!” 

Define-se mídia tática como um modo de reapropriação do espaço público comunicacional, baseado nas invenções de uso tático, na ação política, das ferramentas simplificadas e acessíveis de produção e difusão social de conteúdo midiático. Embora frequentemente se utilize a expressão para designar um certo estilo de uso tático das mídias e um certo tipo de ativismo político, quase sempre de caráter opositor e contestador (como prevalece no verbete da Wikipedia hiperlinkado acima), nós a estamos tomando num sentido ampliado, desginando todo tipo de intervenção no campo midiático que reverta, de alguma forma, “o fluxo de mão-única de comunicação e poder” e instaure a possibilidade de ocupação do “espaço público publicitário” por outras narrativas

Ora, mas essa não seria uma boa definição do que representa uma plataforma como a RHS?

Sem dúvida! A RHS pretende ser, sobretudo, uma importante facilitadora do uso tático das mídias sociais e da produção de um “espaço público publicitário” que acolha e dissemine outras narrativas a respeito do SUS.

E é nesse sentido, isto é, aprofundando essa missão de apoiar projetos cidadãos de mídia tática, que a RHS oferece, além da própria plataforma (enquanto praça pública, ponto de encontro, base comum de compartilhamento, trocas e estocagem de conhecimentos), um curso rápido de mídia tática em 5 lições audiovisuais:

Uma contribuição da RHS para a ampliação das capacidades expressivas multimídia de todos que tenham histórias para contar sobre o “SUS que dá certo”, utilizando-se apenas dos recursos disponíveis para qualquer um que esteja podendo ler este post: um smartphone ou um tablet ou um computador + acesso à internet.

Tutorial 1 – Saúde em Rede
Como a comunicação afeta e se relaciona com o trabalho em saúde e quais os propósitos do uso de recursos audiovisuais. 
(4’45”)
 
Tutorial 2 – Linguagens e dicas de roteiro
Visão geral sobre o uso de linguagens audiovisuais na comunicação (telejornalismo, documentários, podcasting, radiojornalismo, etc.) e dicas de construção de narrativas.
(4’44”)
 
Tutorial 3 – Captação/Gravação
Escolha de câmeras e/ou celulares; noções básicas de enquadramento; técnicas de captação.
(4’32”)
 
Tutorial 4 – Edição/Montagem
Escolha de softwares de edição; ingest e padronização dos arquivos dos vídeos e sons; edição; masterização. 
(3’55”)
 
Tutorial 5 – Publicação e viralização
Como subir os vídeos ou áudios para a internet; dicas de viralização dos conteúdos. 
(3’29”)

 

Você pode fazer esse curso completo imediatamente (tempo total: 21’25”) ou mais tarde, deixando este post salvo entre os favoritos.

Estes tutoriais de mídia tática também se encontram permanentemente disponíveis na página de “ajuda” da RHS.

Use e abuse!

Tutorial 1 – Saúde em Rede
Como a comunicação afeta e se relaciona com o trabalho em saúde e quais os propósitos do uso de recursos audiovisuais. 
(4’45”)
 
Tutorial 2 – Linguagens e dicas de roteiro
Visão geral sobre o uso de linguagens audiovisuais na comunicação (telejornalismo, documentários, podcasting, radiojornalismo, etc.) e dicas de construção de narrativas.
(4’44”)
 
Tutorial 3 – Captação/Gravação
Escolha de câmeras e/ou celulares; noções básicas de enquadramento; técnicas de captação.
(4’32”)
 
Tutorial 4 – Edição/Montagem
Escolha de softwares de edição; ingest e padronização dos arquivos dos vídeos e sons; edição; masterização. 
(3’55”)
 
Tutorial 5 – Publicação e viralização
Como subir os vídeos ou áudios para a internet; dicas de viralização dos conteúdos. 
(3’29”)