Diálogos interdisciplinares/interprofissionais, saberes populares e saberes científicos

6votos

XIX Encontro Nacional da Associação Brasileira de Psicologia Social
Inscreva seu trabalho no GT:
A Psicologia Social na Saúde: práxis, interfaces e perspectivas para a democracia

Coordenadorxs: Maria Isabel Formoso Cardoso e Silva Batista, Raphaella Pizani Castor Pinheiro, Sérgio Seiji Aragaki

Acesse a página do evento. Muitos outros GTs e outras programações ocorrerão.

http://www.abrapso.org.br

Fragmento do resumo da proposta do GT:

 

Colaborando com a abertura do diálogo e com a circulação de saberes e poderes, de maneira a produzir práticas democráticas na saúde, este GT acolherá todas as pessoas interessadas em dialogar a respeito da temática da saúde em seus mais variados âmbitos, interfaces e temáticas (raça/etnia, gênero, sexualidades, urbanidades e ruralidades, saúde mental, saúde do trabalhador etc.). Tendo como base o compartilhamento dos diálogos e o acolhimento a respeito de suas práxis, alinhados a posturas críticas e propositivas, teóricas e/ou vivenciais, buscar-se-á, neste GT, portanto, acolher trabalhos produzidos a partir de experiências profissionais e/ou em atividades de formação, pesquisa e extensão das/dos diversos profissionais que atuam na área da saúde e/ou na interlocução com outras áreas do saber. É claro, portanto, que estarão presentes pessoas de diferentes áreas do saber e do viver, sejam profissionais, estudantes, docentes, pesquisadoras/es ou usuárias/os da saúde. Afinal, todas/os somos usuárias/os do SUS (seja porque nos beneficiamos dos serviços prestados nas unidades básicas ou especializadas, porque adoecemos menos e obtemos mais saúde devido às ações das vigilâncias -epidemiológica, sanitária, ambiental e de saúde da/o trabalhador/a) e/ou porque o SUS regula e fiscaliza os planos privados de saúde etc. Importante também será a presença de representantes de movimentos sociais ou de grupos socialmente excluídos que poderão compartilhar suas reflexões, experiências, inquietações e proposições, reconhecendo-se a importância de seus saberes e fazeres na produção de suas vidas e do conhecimento científico.

Em síntese, este GT propõe-se a agregar contribuições para o diálogo e para a colaboração na constituição e no fortalecimento de redes e metodologias críticas e propositivas, nos diversos campos do conhecimento que dialogam com a Psicologia Social, e que têm dado base para o questionamento e superação das desigualdades em saúde. O trabalho interdisciplinar/interprofissional e a intersetorialidade, os saberes científicos e populares serão, portanto, as bases dos trabalhos que comporão o GT e que fortalecerão estratégias de resistência para o enfrentamento da estigmatização e exclusão de pessoas e grupos sociais, da desvalorização e adoecimento de trabalhadoras e de trabalhadores, e da precarização e da privatização da saúde brasileira. E sendo assim, o momento oportunizado pelo GT, será de vital importância para a Psicologia Social reafirmar princípios e valores pautados nos princípios do SUS, bem como seu compromisso com democracia e com a vida.