IF-SC Tubarão desenvolve projeto que atende demanda dos Agentes Comunitários de Saúde

8votos

 

Atender a uma demanda concreta da comunidade externa, relacionar a ação com as atividades de sala de aula e estimular a pesquisa e a divulgação científica de forma integradas. Nem sempre é fácil traduzir, na prática, o princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Mas é exatamente este o norte de um projeto em andamento no Câmpus Tubarão do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

 

Através do projeto “A gente com agentes: prevenção e promoção à saúde, inclusão e sustentabilidade”, alunos e servidores do Câmpus Tubarão estão capacitando agentes da Unidade Básica de Saúde (UBS) Paulo João Nascimento, localizada em um bairro próximo ao IFSC, em temas como empreendedorismo, inclusão digital, relações interpessoais, comunicação profissional, orientações jurídicas e contáveis. Ao final, estudantes do curso técnico em Informática irão desenvolver um programa informatizado para atender a demanda de controle de atendimento e distribuição de medicamentos na UBS. O sistema será desenvolvido na unidade curricular do Projeto Integrador e poderá ser ampliado para a rede municipal de saúde.

 

Diálogo com a comunidade
 

A iniciativa partiu das próprias agentes comunitárias de saúde da prefeitura municipal de Tubarão. Elas possuem um grupo interno, chamado “Caminhando Juntos”, que necessitava de apoio em diferentes demandas, incluindo a capacitação em informática, necessária para o trabalho com os processos informatizados da UBS. Foi a partir daí que as agentes procuraram o IFSC.

 

 

“Procuramos o IFSC com a intenção de sermos contemplados com um dos projetos de extensão, no sentido de nos ajudarem com iniciativas que facilitem nosso trabalho. Acreditamos que o IFSC poderá nos ajudar criando e implantando sistemas que facilitem, por exemplo, a dispensação e controle de estoque de medicamentos, encaminhamentos de consultas e procedimentos de pacientes dentro da própria UBS, e ainda qualificar nossas agentes de saúde para o uso de multimídias na unidade e no grupo”, afirma a enfermeira Carina Ramos Martins. O grupo se reúne duas vezes ao mês, aproximando a comunidade da Estratégia de Saúde da Família com debates sobre temas relacionados direta ou indiretamente à saúde.

 

 

Paralelamente, alunos do curso técnico em Informática, coordenados pelo professor Willian Bolzan, já estavam trabalhando em um sistema informatizado para a área da saúde. “Vimos uma interlocução muito grande da ideia com a possibilidade de implantar o projeto na prática, possibilitando que os alunos vivenciassem uma situação que terão de vivenciar na vida profissional”, explica a coordenadora de Extensão e Relações Externas do Câmpus Tubarão, Gabriele Mendes da Silva.

 

Atividades

 

A “abertura oficial” do projeto ocorreu em 13 de junho, com uma dinâmica coordenada pela diretora-geral do Câmpus Tubarão, Consuelo Sielski. Ela instigou os cerca de 30 participantes a romper convenções e encontrar soluções diferentes para os problemas, estimulando o grupo a debater sobre a automaticidade de nossas ações do dia a dia.

 

O mês de julho marca o início da capacitação em inclusão digital. Serão realizados dois encontros semanais ao longo do mês no laboratório de informática do Câmpus Tubarão. As agentes de saúde vão apresentar suas principais demandas no dia a dia da UBS, como cadastro de famílias e acesso aos sistemas governamentais, recebendo suporte dos professores do IFSC.

 

 

 

A intenção dos integrantes do projeto é ampliar as palestras e oficinas para as 30 unidades básicas de saúde do município, atendendo até 221 agentes de saúde. O sistema que será desenvolvido pelos alunos do curso técnico em Informática poderá, ainda, ser ampliado para as demais unidades de saúde. Está prevista ainda a exposição dos resultados em seminários e eventos científicos, de forma a disseminar a ideia e debater o projeto com a comunidade acadêmica.

 

“Nossos estudantes utilizaram um conhecimento técnico obtido ao longo do curso, buscaram conhecer as necessidades da UBS e estão desenvolvendo um projeto que possa atender a essa demanda da comunidade externa. É uma forma de articular ensino, pesquisa e extensão em um mesmo projeto”, destaca o coordenador Sandro Matias da Cunha.

 

 

Por: Comunicação IF-SC Câmpus Tubarão