a biopolítica na era farmacopornográfica

9votos

  

A editora n-1 ( pronuncia-se ene menos um ) lançará mais um livro da filósofa espanhola Paul Beatriz Preciado no dia 27 de abril, às 19 horas, no Al Janiah. Trata-se de uma ativista do movimento queer ( doutora em Teoria da Arquitetura pela Universidade de Princeton e mestre em Filosofia Contemporânea e Teoria de Gênero pela New School for Social Research de Nova Iorque ) que tem agitado bastante as formulações contemporâneas sobre os modos de funcionamento dos poderes.

Em Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”, Paul Beatriz nos alerta que a sexopolítica é uma das formas dominantes da ação biopolítica no capitalismo contemporâneo. Com ela, o sexo (os órgãos chamados “sexuais”, as práticas sexuais e também os códigos de masculinidade e de feminilidade, as identidades sexuais normais e desviantes) entra no cálculo do poder, fazendo dos discursos sobre o sexo e das tecnologias de normalização das identidades sexuais um agente de controle da vida. 

Leia mais em:

https://territoriosdefilosofia.wordpress.com/2014/07/05/437/

O Al Janiah fica na rua Rui Barbosa, 269 – Bela Vista, São Paulo.