A POTÊNCIA DO TRABALHO DA EQUIPE MATRICIAL DE HUMANIZAÇÃO COMO DISPOSITIVO DE MUDANÇA NOS PROCESSOS DE GESTÃO E ATENÇÃO DO HGP

10votos

O setor de humanização do Hospital Geral de Palmas (HGP) é um espaço coletivo, organizado, participativo e democrático, que se destina a empreender uma política institucional de resgate da humanização na assistência à saúde, incluindo usuários, profissionais de saúde e os gestores.

O trabalho é operacionalizado pela equipe matricial de humanização, a qual desenvolve suas ações fundamentadas na Política Nacional de Humanização (PNH), seguindo os seus princípios e diretrizes. As principais atribuições da equipe são: implementar  a PNH e atuar como agente multiplicador das diretrizes e dispositivos; promover a integração das ações em conjunto com os usuários, trabalhadores e gestores, através de rodas de conversa, colegiados, unidades de produção e reuniões; estimular a interdisciplinaridade e a transversalidade nas ações propostas e em desenvolvimento pelos setores do hospital.

Assim, esse relato de experiência tem como objetivo apresentar ações que vem sendo desenvolvidas pela equipe matricial de humanização desde 2016 até os dias atuais e que têm contribuído para mudança no processo de gestão e atenção.

Dentre as ações desenvolvidas pela equipe, destaca-se a contribuição com o desenvolvimento da gestão colegiada e participativa, através da oferta de apoio matricial técnico e metodológico; realização de rodas de conversa com as equipes multiprofissionais; atuação nos projetos Cuidando de Quem Cuida, direcionando aos trabalhadores; Cinoterapia e reunião com Acompanhantes com foco nos usuários e ações de melhoria da ambiência hospitalar.

Os principais resultados do trabalho são o reconhecimento das equipes, as quais relatam encontrar na equipe matricial apoio para a resolução de demandas ligadas aos processos de trabalho entendido como um conjunto de relações, fomentando a dimensão social e afetiva, do trabalho em equipe e coletivo, rompendo com a lógica da divisão social, intelectual que fragmenta o processo de trabalho, além da valorização do servidor.