Acadêmicos Médicos organizam Roda de Conversa à Prevenção de Suicídio em ESF Rural do interior de SP

20 votos

A UNOESTE (Universidade do Oeste Paulista) insere os Acadêmicos da Graduação de Medicina, a partir do Internato, em duas ESFs (Estratégias Saúde da Família) localizadas na Zona Rural, localizadas nos Distritos de Coronel Goulart, no município de Álvares Machado, e  no Distrito de Montalvão, em Presidente Prudente, SP.

Os Facilitadores utilizam a Metodologia Ativa da Problematização para estimularem a produção de Planos de Ação, relacionados à Epidemiologia dos territórios ligados às ESFs, nos distritos rurais dos dois municípios citados.
Um dos Planos de Ação, alicerçado no Eixo da Atenção Coletiva em Saúde, esteve voltado à Prevenção de Suicídios na Zona Rural.
Após a realização da Roda de Conversa, os Preceptores Médicos utilizaram o Arco de Maguerez para estimularem Reflexões na Ação.
Foram criadas Questões de Aprendizagem, no Ciclo Pedagógico. Estudantes foram para a busca em referências confiáveis.
Estudantes consideraram em seus Portfólios Reflexivos que a Medicina e a prática já comprovaram que o uso descontrolado de agrotóxicos pode trazer malefícios para a saúde das pessoas que consomem alimentos contaminados e também para a saúde dos agricultores que os aplicam sem observar as medidas de proteção e as dosagens recomendadas. Preceptores explicaram que a Organização Mundial da Saúde estimou que ocorram no mundo, por ano, cerca de 3 milhões de intoxicações agudas causadas pela exposição aos agrotóxicos. Aproximadamente 220 mil mortes ocorrem por ano associadas a essa exposição.
Acadêmicos citaram um estudo, publicado recentemente em um fascículo dos Cadernos de Saúde Pública – revista bimensal editada pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz revelando que, além de prejudicar a saúde física, os agrotóxicos representam ameaças, também, à saúde mental das pessoas.

Outros dados estatísticos também foram citados pelos estudantes médicos reforçando essa associação. Existe um estudo conduzido na Espanha e citado pelos aprendizes, no fechamento do Ciclo Pedagógico, que detectou que a taxa de suicídios em áreas agrícolas é muito maior que em outras regiões territoriais com características sócio-econômicas e demográficas similares. Preceptores consideraram que, no Canadá, foi observado um significativo aumento do risco de suicídios em grupos de agricultores que aplicavam inseticidas e herbicidas, comparados com grupos não expostos.

Os Preceptores encerraram o Ciclo Pedagógico com uma avaliação. Os participantes consideraram como positiva a Ação de Promoção à Saúde, realizada no território da ESF Rural.

Referências:
Estudo mostra que altas taxas de suicídio em zonas rurais podem estar associadas ao uso inadequado de agrotóxicos.

Disponível em:

https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.rapaluruguay.org/agrotoxicos/Prensa/Suicidios_Brasil.html&ved=2ahUKEwjnx8KvkavmAhXBKLkGHcgKCl4QFjAHegQIBRAB&usg=AOvVaw14wsZgOAC3-7lqrvKU1KSH

Acesso em 10 12 2019, às 10h 23min.