Afetações “do Norte” – Inscritos de um corpo que ainda vibra.

11votos

Em atividade do Projeto AcolheSUS no mês de novembro último, tivemos a oportunidade de encontrar com muitos sujeitos que fazem o SUS acontecer no cotidiano de trabalho no CAPS Renascer, localizado na cidade de Belém, no estado do Pará.

Na “quebra” da agenda programada, a equipe da Humanização Estadual e outros gestores, juntamente com trabalhadoras e trabalhadores, e usuárias e usuários do CAPS, nos acolheram com uma linda e potente assembleia que há muito tempo não via, nem vivia.

Experiênciar este momento-acontecimento já “de chegada”, foi colocar de imediato o “pé no barro” e habitar territórios de produção de uma vida por vezes esquecida, abafada, silenciada, oprimida, e reprimida nesse lugar e tempo da gestão federal.

Falando “PNHguês” talvez, e embebido de um devir que pede passagem, registro aqui inscritos de um corpo que ainda vibra.

No calor de Belém do Pará, no caldeirão de uma assembleia de usuários, com familiares, trabalhadores e gestores, o corpo vibra, e a vida pulsa….entro em ebulição.

A vida no trabalho respira…ganha força…me engravido de todas e todos vocês.

A PNH é SUS…e SUS, companheiras e companheiros, continua sendo Luta e Resistência em todos os lugares…Revolução Micropolítica.

Grato por tantas Loucuras…Sejamos mais loucos…continuemos “menores”.

 

(Assembleia de usuários – CAPS Renascer – Belém – Pará – Projeto AcolheSUS)