ARTIGO DE OPINIÃO “Entrevista com o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão”

7 votos

Olá!

Ainda hoje, li com bastante interesse a entrevista com o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão presente na edição de Junho/ 2018 da Revista Ciência&Saúde Coletiva.

http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n6/1413-8123-csc-23-06-2061.pdf

Bom texto, ótimas reflexões, perguntas muito bem feitas e respostas pelo ex-ministro bem esclarecidas.

Gostaria de reproduzir aqui fielmente um trecho da entrevista, fascinante para mim! Diz respeito a localizar a democracia atual no percurso histórico do Brasil tomado desde 1500. Acredito que seja um dado interessante para pensar os modos de pensar e fazer política pública na atualidade, a qual parece ser a única referência na cabeça das pessoas, quando na verdade é a história tomada como um todo, crítica e bem esclarecida e também é não pensar somente o presente, mas o passado e portanto o futuro; história que pode contribuir para a autonomia dos sujeitos. Que conhecimento!!

“10 – Ao pensar a prospecção estratégica de cenários
futuros para a saúde pública brasileira,
o projeto “Brasil Saúde Amanhã” propõe três
cenários para o país: um otimista e possível, um
pessimista e plausível e um inercial e provável.
Diante dos cenários possíveis e considerando
que 2018 é um ano de eleições, quais as suas
perspectivas para o futuro do sistema de saúde
brasileiro?
R: Bom, fazer esse exercício é um gigantesco desafio!
Mas eu quero lembrar que se tomarmos na
linha do tempo do país como ponto zero o ano
de 1500 que marca a inserção do Brasil no processo
de globalização do século XVI, durante os
517 anos que se seguiram vivemos em números
aproximados 64% do tempo como colônia portuguesa,
13% como monarquia, 8% como república
oligárquica, 7,6% como ditadura e pouco
mais de 2% desse período como democracia. Ou
seja, ainda somos uma frágil e jovem democracia.
Portanto a questão da estruturação das políticas
sociais e da saúde nesse contexto são também iniciativas
relativamente recentes.”