Barreira Sanitária na UFAL. Uma estratégia de enfrentamento contra a COVID-19

7 votos

Um projeto de Extensão da Escola de Enfermagem (EENF) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), foi idealizado para ser executado apenas no retorno às aulas presenciais. No entanto, houve a necessidade de ser realizado sem o retorno das atividades acadêmicas e o resultado foi bastante satisfatório. Confira!

Introdução

 

Mediante a constatação do contato de pessoa para pessoa como a principal forma de contágio e disseminação do SARS-CoV-2, o distanciamento social foi adotado como uma forma de reduzir a curva epidemiológica de contágio.

Sabendo-se que o retorno das atividades impõe a adoção de medidas para manter a higienização das mãos com água e sabão ou fricção de álcool à 70%, distanciamento social no trabalho e identificação e monitoramento de casos suspeitos pela verificação da temperatura e de demais sintomas, esse projeto teve por objetivos:  Objetivo Geral: Estruturar ponto de Barreira Sanitária na entrada do antigo CSAU por período de três meses, prorrogável por mais um, caso necessário. Objetivos Específicos: 1. Monitorar a saúde de Docentes, técnicos-administrativos, discentes e demais transeuntes que circulem no antigo CSAU; 2. Identificar a manifestação de sintomas como tosse, cansaço, congestão nasal, coriza, mialgia, cefaleia, dor de garganta ou dispneia; 3. Acompanhar a ocorrência de casos suspeitos ou confirmados na família/residência do indivíduo; 4. Esclarecer os protocolos a serem seguidos caso alguém apresente sintomas da Covid-19, informando o cronograma quanto ao isolamento e período de retorno. 5. Encaminhar casos suspeitos ao atendimento médico presencial na Unidade do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (SIASS), no HUPAA, quando servidor; e à UPA Assis Chateaubriand para os demais; 6. Emitir relatórios semanais à PROGEPE, DAP, Comissão de Gerenciamento da CoVID-19 e Unidades Acadêmicas correspondentes à identificação de casos suspeitos, auxiliando na adequação de medidas necessárias para impedir a proliferação ou reinfecção da comunidade acadêmica e à comunidade em geral.

Vale ressaltar que para cumprir os prazos de prestação de contas de fundos, as atividades foram antecipadas e o local de realização da barreira sanitária foi alterado para o prédio de maior circulação de pessoas: a Reitoria. As limitações desse projeto estão no público-alvo diminuído em número, em função das atividades fora de sede que estão sendo realizadas pela maioria dos servidores, bem como, a necessidade de realizar o projeto em dias alternados para diminuir a exposição dos discentes que trabalharam no projeto.

Primeiramente foi realizado um treinamento com as alunas participantes do projeto. Esse se deu de forma presencial em 06 de agosto de 2020. Local: Laboratório de Habilidades de Enfermagem, sala 101 – EENF/UFAL. Horário: das 09h30 às 12h00. Apenas 08 alunas compareceram, sendo 03 bolsistas e 05 voluntárias, todas aprovadas no Processo Seletivo Simplificado (PSS).

Para baixar o trabalho em pdf clique aqui : Barreira Sanitária UFAL

Essa experiência nos deu o senso de cumprimento do dever e a sensação de que sempre há algo que nós, enquanto profissionais de saúde podemos fazer para ajudar nos cuidados de saúde da comunidade acadêmica como na comunidade em geral!

Silvana Barros