CAPS Casa Verde – Maceió – Alagoas: é preciso existir, é preciso resistir!

14 votos

O país acompanha via mídia o que está acontecendo no Bairro do Pinheiro, em Maceió, Alagoas. Pessoas tendo de se mudar e deixar de transitar no bairro, pois o risco de que haja um grave acidente é muito grande e praticamente certo. O bairro inteiro pode ruir nas crateras subterrâneas e desaparecer. Vidas atingidas em seu âmago.

Este post dedica-se a registrar que um serviço de saúde (sem diminuir a importância de qualquer outra edificação ou lugar), o Centro de Atenção Psicossocial Casa Verde está lá localizado. Prudentemente e com respeito às vidas que utilizam aquele espaço social (usuários e usuárias, familiares, técnicos e técnicas, estudantes e docentes) o trabalho foi transferido para o Hospital Escola Portugal Ramalho – instituição psiquiátrica estadual. Tem-se o cuidado de tentar ao máximo preservar as ações dentro do proposto pela Reforma Psiquiátrica e pela Luta Antimanicomial, tal como divulgado no site da Universidade Estadual de Ciências da Saúde, UNCISAL, a qual é responsável pela administração de ambos: http://www.uncisal.edu.br/servidores-do-caps-casa-verde-asseguram-manutencao-de-servicos-a-usuarios

Como professor, acompanhando estudantes do Internato em Saúde Mental (nono semestre) do curso de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, tenho atestado a importância desse serviço na formação médica.

É comum relatos de estudantes que, ao final do curtíssimo estágio que passam no serviço, ressignificaram o que antes pensavam a respeito da loucura, de como lidar com pessoas com sofrimento mental, de onde deveriam ser cuidados(as). Perceber o quanto tinham de preconceitos e fortaleciam estigmas ou mesmo que algumas ações eram discriminatórias e não intencionais. Perceber em si e poderem rever isso, perceber em outros e começarem a se importar para agir na mudança dessa realidade. Alguns relatos, inclusive, foram publicados aqui na Rede HumanizaSUS.

É fundamental que o CAPS Casa Verde continue a existir! É imprescindível que continue a resistir à manicomialização! Continuamos juntos(as) na Luta Antimanicomial. Em defesa da vida!

Que muito rapidamente estejam em local digno, com total condições de continuarem a exercer o trabalho que fazem.