CBPF, Fiocruz e LNCC farão hackathon online voltado para a Covid-19

10 votos

Estão abertas as submissões de desafios para o Hackcovid19, hackathon online que ocorrerá neste mês de maio e voltado para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. As submissões encerram-se às 23h59 do próximo dia 04 de maio.

O evento, organizado por três renomadas instituições federais de pesquisa do estado fluminense – Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Icict, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) , mobilizará pessoas – com os mais diversos tipos de conhecimento e das mais variadas classes sociais – em prol do desenvolvimento de soluções tecnológicas para enfrentar e combater a pandemia causada pelo vírus SARS-cov-2.

Qualquer pessoa com mais de 18 anos de idade, email e acesso à internet poderá submeter gratuitamente um ou mais desafios por meio do portal http://www.cbpf.br/hackcovid19.

Na seção FAQs (dúvidas frequentes), nesse mesmo endereço, estão links nos quais há explicações detalhadas sobre o Hackcovid19, o papel de cada categoria (ativadore(a)s, hackers e mentores), o regulamento do hackathon, entre outras informações sobre a competição.

As propostas serão analisadas pela Comissão Avaliadora e Julgadora do Hackcovid19. Aquelas aprovadas por essa comissão serão anunciadas em 07 de maio, por meio do mesmo portal.

O Hackcovid19
Basicamente, há três categorias de participantes em hackathon (uma ‘maratona’ de hackers, em uma definição simples): mentores, ativadores e hackers. Os ativadores propõem desafios, enquanto os mentores (especialistas) orientam os hackers (programadores, designers etc.) sobre a melhor forma de concretizar a ideia proposta (apps, serviço, equipamento etc.).

O objetivo de um evento assim é gerar inovações tecnológicas. No fim de um hackathon, um comitê escolhe os vencedores. As soluções premiadas podem ser apresentadas em um fórum público (online) para possíveis patrocinadores e investidores. Os direitos autorais permanecem com os hackers (ver ‘Regulamento do Hackcovid19’ no site do evento).

Com viés científico (e não empresarial), o Hackocovid19 ocorrerá de 15 a 17 de maio próximo, a partir das 0h15 da sexta-feira (15) e se encerrará no domingo (17), às 23h45. Por ter formato online – em razão do isolamento social –, será feito por meio de programas de bate-papo ou videoconferência.

O objetivo do Hackcovid19 é que indivíduos e equipes apresentem soluções inovadoras, rápidas e de baixo custo (apps, serviços, equipamentos etc.), voltadas mais especificamente para o cenário fluminense e que, entre outras coisas, minimizem os desafios do isolamento e da quarentena e/ou facilitem o trabalho dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia.

Os três vencedores do Hackcovid19 serão escolhidos pela Comissão de Avaliação e Julgamento, segundo os critérios expostos no site da competição (http://www.cbpf.br/hackcovid19). A data de anúncio dos vencedores será revelada durante o hackathon.

O evento é organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – ambos no Rio de Janeiro (RJ) –, bem como pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis (RJ), instituições que são referências nacionais em suas áreas de atuação e emprestarão para o evento sua infraestrutura (supercomputadores, base de dados, internet etc.).

Segundo os organizadores, a ideia é “tentar ajudar a sociedade, neste momento de crise, com as ferramentas científicas que nós, cientistas e tecnologistas, conhecemos e das quais dispomos, fazendo dessa iniciativa uma mobilização solidária da ciência e tecnologia a favor da vida”.

O apoio ao Hackocovid19 é do Núcleo de Inovação Tecnológica das Unidades de Pesquisas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações no Rio de Janeiro (NIT-Rio).
As hashtags do hackathon nas mídias serão #cienciaetecnologiaafavordavida e #cientistaspelavida.

Inscrição dos hackers
As inscrições dos hackers serão abertas no próximo dia 15 de maio às 0h15da manhã, sendo feitas por meio do portal http://www.cbpf.br/hackcovid19, na plataforma internacional de gerenciamento de hackathons Devpost (http://devpost.com). Os interessados em participar podem desde já abrir uma conta naquela plataforma para estarem prontos para inovar no Hackcovid19.

Na oportunidade, cada hacker – que não precisa necessariamente saber programar – poderá escolher os desafios nos quais quer trabalhar, formando equipes – sugere-se que as equipes tenham, no mínimo, três e, no máximo, cinco pessoas – no mesmo portal da inscrição, a partir do qual também poderão acessar, por meio de um link, a plataforma do Slack, onde poderão começar os debates com ativadores e mentores.

Dúvidas poderão ser enviadas para o email hackcovid19@cbpf.br

(Release: Comunicação CBPF)