Síndrome do pânico: sintomas, tratamentos e causas

3 votos

Será que a síndrome do pânico é espiritual?  Neste artigo, você vai ver a relação entre transtorno do pânico e mediunidade e vidas passadas, a síndrome do pânico pelo espiritismo e também o medo exacerbado na visão evangélica. E quais são os tratamentos espirituais para crises do pânico. Você irá descobrir quais são as causas e efeitos da síndrome do pânico, se os ataques realmente são causados por demônios. Vou analisar como algumas religiões explicam os ataques de ansiedade e trazer opiniões diferentes sobre as crises de pânico. Você também vai saber como a medicina tradicional explica, qual é a minha opinião e, de posse de toda essa informação, você poderá tirar suas próprias conclusões.

Durante meus tratamentos como terapeuta holística, é comum pessoas que sofrem de ataques de pânico me falarem o seguinte: “Eu fiz ecocardiograma, deu nada. Fiz eletrocardiograma e nada. Exames de glicose, sangue… Nada!”. Ou seja, o corpo físico está aparentemente bem, mas as crises de ansiedade continuam.

E você sabe como os ataques são terríveis: as pernas perdem o sentido, não se consegue andar, a fala é enrolada, bolo na garganta, boca seca, se treme pavorosamente, como se estivesse tendo convulsão, as mãos esticadas endurecem como cimento e há um formigamento assustador dentro da cabeça.

Já que a medicina muitas vezes não consegue achar o problema físico do paciente, será que a espiritualidade explica? Talvez você já tenha se perguntado isso, assim como essas pessoas:

A Síndrome do Pânico na visão evangélica é separada entre dois pensamentos opostos. O primeiro crê que a causa da síndrome do pânico é provocada por espíritos malignos e o tratamento espiritual seria a oração, a bíblia e a fé em Deus. Já o segundo acredita que a Síndrome do Pânico não é causada pelo diabo, mas, sim, é uma doença física e deve ser tratada com medicamentos.

O pastor evangélico Renato Vargens é da segunda categoria. Ele diz que fica com vergonha cada vez que ouve um pastor falando que a síndrome do pânico é uma ação demoníaca. Ele não aceita que a doença seja tratada com origem diabólica e diz que não é o caso de expulsar “demônios da Síndrome do Pânico” – pois isso não existiria. Para ele, o transtorno do pânico é uma doença física e deve ser tratada como tal, com remédios e medicina tradicional. Claro que a fé importa na cura.

Já o pastor José Infante Jr., fica no meio termo. Ele não faz menção à qualquer entidade diabólica, mas afirma que, em alguns casos, um “pecado adormecido no profundo ser” pode reforçar a doença. Um crente com síndrome do pânico jamais deve ser condenado por falta de fé, segundo ele. Pois tal atitude apenas aumenta ainda mais sua culpa. O pastor aconselha que os crentes acometidos de síndrome do pânico tomem remédio prescrito por médico e busquem a cura também na palavra de Deus.

No entanto, o Pr. Ev. Sérgio Lopes garante que a síndrome do pânico e a depressão são provocadas por Satanás e ele utiliza passagens bíblicas para expressar seu ponto de vista. Para ele, a síndrome do pânico é espiritual. Veja um trecho de seu texto:

“Qual a garantia que a Bíblia nos dá de que a Síndrome do Pânico e a Depressão são provocadas por espíritos malignos? É Simples. A Síndrome do Pânico, o simples momentos de pânicos e a Depressão matam e segundo a Bíblia, quem veio para matar e destruir é Satanás e seus demônios. Jõ. 10: 8 – 10. Outra coisa, a Síndrome do Pânico e a Depressão é uma grande mentira que o diabo coloca na mente do homem. Jõ. 8: 44.”

Para ele, a única cura está em acreditar na palavra de Deus e fazer orações. Cabe salientar aqui um mito da síndrome do pânico: síndrome do pânico NÃO mata, apesar de quem sofre ter a sensação de que vai morrer devido ao coração acelerado. Apenas a depressão pode matar, quando a pessoa comete suicídio.

Como foi escrito acima, algumas vertentes da Igreja Evangélica acreditam que a Síndrome do Pânico é causada pelo demônio. Como se a pessoa estivesse possessa pelo Satanás e precisaria de tratamento espiritual para a cura – como orações e fé na palavra de Deus. No entanto, isso não é consenso entre os pastores.

Já o Espiritismo coloca que uma das hipóteses para a síndrome do pânico seja um espírito obsessor. Porém há ainda outras três causas para o transtorno segundo a doutrina, que você verá mais abaixo.

Uma explicação histórica para esta crença de demônio associado à síndrome é a própria origem do termo “pânico”. “Pânico” vem de “Deus Pã”, um dos deuses da mitologia grega. O Deus Pã cuidava da natureza e sua aparência era assustadora. Metade homem, metade cabra, com chifres. Ele gostava de assustar as pessoas. Depois da chegada do cristianismo, a imagem do Deus Pã se transformou no conhecido demônio. E passou a ser associado ao medo, à loucura, ao pecado e ao pânico.

No final das contas, acreditar se existe um demônio da Síndrome do Pânico depende da sua fé.