Dia-a-dia dos agentes de combate a endemias: Percepção de estágio de Terapia Ocupacional no Centro de Controle de Zoonoses

6votos

Ao longo dos últimos dois meses, vivenciei o estágio de Terapia Ocupacional: Coletivos e Territórios – Saúde Coletiva, vinculado a Universidade Federal de Sergipe, onde fui inserida no serviço do Centro de Controle de Zoonoses e Endemias de Lagarto/SE (CCZ). O CCZ são unidades de saúde pública que têm como objetivo primordial a prevenção e controle das zoonoses, que consiste nas doenças transmissíveis aos seres humanos por meio de animais, como raiva e o leishmaniose, além da dengue, zika, chikungunya e doença de Chagas, desenvolvendo sistemas de vigilância sanitária, vigilância epidemiológica e vigilância ambiental em saúde (BRASIL, 2016).

Durante este período acompanhei o funcionamento da unidade, desde a gestão e planejamento das ações até a atuação no território. São mais de 40 agentes de combates a endemias com carga horária de 40 horas semanais e com o propósito de promover a educação em saúde, tratamento nas residências onde há focos de mosquitos, orientações para os moradores e recolhimento de objetos com predisposição a acúmulo de água; de residência em residência de todo o município.

Acompanhei alguns desses agentes que enfrentam diversos desafios diariamente, desde: fatores ambientais, como sol intenso e dias chuvosos; violência; rejeição dos moradores; longas caminhadas; e sobrecarga física e psicológica. Desempenham assim, um papel crucial no nível de atenção primária para a prevenção de doenças e promoção de saúde. Fica aqui registrado a minha admiração e respeito por esses profissionais que apesar dos desafios encontrados, contribuem para construção de um Sistema Único de Saúde mais efetivo.

É de fundamental importância a parceria estabelecida entre a Rede de saúde e a Universidade. Fomos muito bem acolhidos e tivemos mais um espaço para divulgar a Terapia Ocupacional tanto para o serviço quanto para a comunidade. Agregamos conhecimento e contribuímos com abordagens de saúde mental e saúde do trabalhador para os funcionários da Unidade.

Referência

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de vigilância, prevenção e controle de zoonoses: normas técnicas e operacionais/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016.