Estudantes do curso médico da UNOESTE criando ambientes saudáveis no CRAS – Interior Paulista.

7 votos

                                       O Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) é a porta de entrada dos usuários da política de assistência social, das famílias que buscam acesso aos direitos socioassistenciais e, portanto, proteção social. Por meio do trabalho de uma equipe interprofissional, o CRAS desempenha papel central no território onde está localizado. Tem o objetivo de amenizar a ocorrência de situações de vulnerabilidade e risco social, por meio do desenvolvimento de potencialidades e de aquisições, do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários e da ampliação do acesso aos direitos de cidadania. O objetivo da atividade foi auxiliar no conhecimento sobre qualidade de vida para os usuários do CRAS buscando a promoção em saúde. Com o propósito de colocar em prática a Política Nacional de Promoção à Saúde, acadêmicos da Faculdade de Medicina de Presidente Prudente (FAMEPP/UNOESTE)  do Programa de Progressiva à Prática (PAPP), promovem atividade para as usuárias do CRAS do Parque Alexandrina com a finalidade de Promoção à saúde. Os acadêmicos foram responsáveis por organizarem uma Roda de conversa sobre qualidade de vida, onde abordaram assuntos cotidianos como alimentação, atividades físicas, alongamentos e assuntos relacionados a mesma como trabalho, lazer, família e saúde. A dinâmica foi interativa com a participação dos estudantes e dos usuários. Houve realização de um alongamento com posterior café da manhã promovido pelos mesmos. A presença dos estudantes possibilitou mais animação e entusiasmo no café, quando os alunos Daniel e Fernanda cantaram para as usuárias, que interagiram cantando e dançando com muita felicidade. O plano de ação, que emergiu da Metodologia Ativa da Problematização, deu aos acadêmicos uma possibilidade de  perceberem que orientar sobre estilo de, no Eixo da Educação em Saúde (MEC, DCNs 2014) traz melhorias positivas na saúde das pessoas, ajudando no tratamento de doenças de base, contribuindo assim para o bem estar dos usuários do SUS. Acadêmicos reconhecem  também a importância da humanização dos médicos para eficiente construção da relação médico-paciente.

Referências:
Intersetorialidade e Estratégia Saúde da Família: tudo ou quase nada a ver?
Disponível em :
https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n11/1413-8123-csc-19-11-4371.pdf&ved=2ahUKEwj3_tWjrZveAhUDJ1AKHfBcBe4QFjAAegQIBRAB&usg=AOvVaw04_urXHb1b19aHY3Kmu-sb. Acesso em 22 05 2018. Às 23h min.