ESTUDANTES DO CURSO MÉDICO REALIZAM AÇÃO DE PREVENÇÃO À HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE ÁLVARES MACHADO

16 votos

A Faculdade de Medicina da UNOESTE insere estudantes do Curso Médico como membros das Equipes interprofissionais em sete Estratégias Saúde da Família (ESFs) nos municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado, no interior de SP.
Os facilitadores utilizam a Metodologia Ativa da Problematização para criar Planos de Ação visando à Criação de Ambientes Saudáveis nos territórios de Saúde ligados às ESFs nas quais existe a parceria Academia/Serviço.Um dos temas que emergiram do Ciclo Pedagógico esteve relacionado à hanseníase, uma doença crônica, infecto-contagiosa, cujo agente etiológico é o Mycobacterium leprae (M. Leprae). Esse bacilo tem a capacidade de infectar grande número de pessoas, no entanto poucos adoecem. A doença acomete principalmente pele e nervos periféricos, podendo levar a sérias incapacidades físicas. É de notificação compulsória em todo o território nacional e de investigação obrigatória.
Essa doença pode acometer pessoas de ambos os sexos e qualquer idade em áreas endêmicas. Entretanto, é necessário um longo período de exposição e apenas uma pequena parcela da população infectada adoece.
O diagnóstico de caso de hanseníase é essencialmente clínico e epidemiológico, realizado por meio do exame geral e dermato-neurólogico para identificar lesões ou áreas de pele com alteração de sensibilidade e/ou comprometimento de nervos periféricos, com alterações sensitivas e/ou motoras e/ou autonômicas.
Pensando na humanização e valorização dos usuários, os estudantes do curso médico realizaram uma ação na praça do município de Álvares Machado – SP na qual foi abordada a Hanseníase de forma geral. A ação de Educação em Saúde esclareceu dúvidas da população relacionadas aos sintomas, diagnóstico, transmissão, tratamento e prevenção. Foram utilizadas imagens para facilitar o usuário do SUS a identificar a doença, e sua história natural, por meio de propriocepção de materiais (algodão, lixa de unha, palha de aço, gelo e bolinha de pet) para dinamizar de maneira lúdica que a doença causa alterações de sensibilidade. Além de acesso a anamnese, antecedentes pessoais e familiares, Aferição de pressão arterial e cálculo do IMC.
Os participantes consideraram como positiva a ação e a ampliação da capacidade de transformar a realidade em que os usuários vivem, criando ambientes saudáveis.

Referências:
Guia prático sobre a hanseníase [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/novembro/22/Guia-Pratico-de-Hanseniase-WEB.pdf – Brasília : Ministério da Saúde, 2017. Acesso em 22 10 2018, às 09h 07 min.