Estudantes Médicos realizam Ação de Educação em Saúde para idosos no Lar São Rafael, em PP, SP.

9 votos

Os estudantes do Curso de Medicina da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) realizaram uma ação de Educação em Saúde no dia 21 de setembro de 2019, no Lar São Rafael, administrado pela Congregação das Irmãzinhas dos Anciãos Desamparados, no município de Presidente Prudente, na região Oeste do estado de São Paulo. Os acadêmicos entenderam que seria importante a criação de ambientes saudáveis no território da Estratégia Saúde da Família (ESF) na qual são inseridos desde o termo 1, como membros da Equipe Interdisciplinar, estimulados pela Metodologia Ativa de Ensino e Aprendizagem denominada Problematização.
A ação contou com a coordenação da Prof.ª Dra. Édima de Souza Mattos que dirigiu um grupo do Programa de Aproximação à Prática (PAPP), além de acadêmicos dos termos 1 ao 5, do Curso Médico da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), campus de Presidente Prudente. Os discentes tiveram a oportunidade de realizar uma Roda de Conversa com os idosos presentes, abordando assuntos importantes relacionados à Saúde do Idoso, solicitados previamente pela madre responsável. Foi abordada a higiene individual nos âmbitos bucal e corporal. Idosos foram orientados sobre a alimentação e a importância da interação social entre os internos. Os acadêmicos médicos puderam ouvir sugestões e elogios dos idosos relacionados ao tratamento recebido no Lar São Rafael. Ao final da Roda de Conversa, houve uma confraternização, com a participação de todos os presentes e entrega de mimos aos idosos.
A Ação faz parte de um conjunto de ações promovidas pela Prof.ª Dra. Édima há 16 anos. A Congregação das Irmãs, que acolhe aos Idosos em estado de vulnerabilidade, existe há 56 anos, proporcionando uma melhor qualidade de vida para essas pessoas que já estão em idade avançada e que necessitam desse cuidado, uma vez que, muitos dos presentes não possuem famílias cadastradas, ou foram retirados do seio familiar. Muitos dos internos foram encontrados sozinhos em sua própria casa ou perambulando pelas ruas. A instituição sobrevive, principalmente, de doações e do trabalho voluntário de alguns profissionais da saúde, já que os recursos financeiros destinados pela Prefeitura do município são bastante limitados, inclusive para manter o quadro de funcionários municipais que desempenham suas atividades no local.
De acordo aos dados do IBGE, no último censo demográfico de 2010, o Brasil vive hoje uma transição demográfica na sua pirâmide etária e é notável essa mudança, com o crescente aumento do número de pessoas, na faixa etária acima dos 60 anos. ESra situação foi desencadeada pelo decréscimo das taxas de natalidade, por exemplo, dentre outras coisas, devido a inserção da mulher no mercado de trabalho, juntamente com a urbanização da população, concomitantemente às quedas nas taxas de mortalidade, resultantes de investimentos em infraestrutura, a exemplo das redes de água e esgoto, juntamente com os avanços tecnológicos na área da saúde. Esses fatores contribuíram para o aumento da expectativa de vida, a exemplo dos medicamentos, vacinas e da modernização das técnicas e tecnologias utilizadas nas cirurgias. Outro fator determinante foi a ampliação da cobertura do Sistema Único de Saúde, baseada nos princípios da Integralidade, Universalidade e Equidade, além dos princípios organizativos da Regionalização e da Hierarquização, Descentralização e Comando Único. Por último, foi muito importante a Participação Popular na Saúde. Todos esses princípios são embasados nas leis nº 8080 e 8142, ambas editadas no ano de 1990.
O envelhecimento consiste em um processo extremamente complexo, com implicações tanto para a pessoa que o vivencia, como para a sociedade que o assiste. Trata-se de um processo silencioso, dificilmente percebido na sua plenitude e, na maior parte das vezes, apenas é identificado quando a pessoa tem comprometimentos na sua capacidade funcional. A demanda por cuidados ao idoso vem das várias alterações que englobam aspectos biológicos, físicos, mentais e sociais. O conjunto de todas essas alterações leva a pessoa idosa a um estado de fragilidade, podendo ocasionar dificuldades para a sua permanência ativa na sociedade. Diante desse fato, o envelhecimento populacional apresenta-se como um dos desafios para o nosso País.
Mediante todas essas alterações no perfil populacional, em conjunto com mudanças gradativas no estilo de vida da sociedade brasileira, torna-se cada vez mais difícil para a família, ou para o responsável pelo idoso, prestar os cuidados necessários para a sua sobrevivência e manter sua qualidade de vida. Um exemplo a ser citado é a assistência material/financeira, além da atenção em tempo integral ao idoso. Em consequência aos fatores citados, elevou-se a demanda de vagas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’s) que, em sua grande maioria, são constituídas por um ambiente hostil e desestimulante, aumentando consideravelmente o risco do idoso desenvolver demências, incapacidades ou quadro de depressão, além da exposição a cuidados insuficientes ou até mesmo a maus tratos dos seus cuidadores.
De acordo com o artigo “Perfil sociodemográfico e condições de saúde de idosos institucionalizados”, é necessário um esforço da ciência para pesquisar e intervir junto à população idosa institucionalizada, descobrindo formas de melhorar a qualidade de vida dos que ali vivem, encontrando maneiras para garantir a promoção da saúde e prevenção da incapacidade funcional. No entanto, para oferecer uma atenção adequada, segura, ética e com qualidade ao idoso, faz-se necessário conhecer bem essa população, sobretudo o perfil demográfico, social e epidemiológico, para que ações e planos de cuidados específicos sejam desenvolvidos e possam atender às suas, reais, necessidades.
Os acadêmicos avaliaram positivamente a atividade de Criação de Ambientes Saudáveis realizada no Lar São Rafael, pois tiveram a oportunidade de conhecer a Instituição e algumas das atividades desenvolvidas pela equipe interdisciplinar que atua no Lar. A ação foi avaliada como de grande importância, pelos idosos contactuantes, na medida em que proporcionou, segundo eles, melhoras na qualidade de vida e dignidade dos cidadãos que participaram das Rodas de Conversa e da brincadeiras desenvolvidas pelos acadêmicos. Os discentes desenvolveram habilidades cognitivas e psicomotoras, a partir dos conhecimentos em Saúde que foram repartidos com os internos. Esses conhecimentos, relacionados à higiene pessoal e hábitos de vida saudáveis, adquiridos ao longo da formação acadêmica, puderam ser exercitados na ação de Promoção à Saúde. A visita contribuiu para a humanização do futuro profissional médico, na medida em que o leva a uma realidade diferente do seu cotidiano na ESF. A ação de Educação em Saúde propiciou o desenvolvimento da empatia do acadêmico em relação ao Idoso. Nessa faixa etária as pessoas se apresentam em situação de vulnerabilidade, além de, no caso dos internos, estarem carentes de atenção e com recursos financeiros reduzidos. Gostaríamos de ressaltar a importância de um olhar diferenciado para esse público de idosos, nas Estratégias de Saúde da Família (ESF) nos municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado, pois a população brasileira está crescendo em número de idosos e, por isso se vê uma necessidade crescente em aperfeiçoar as equipes interprofissionais das ESF’s nas áreas de Geriatria e Gerontologia.

Referências bibliográficas:
http://www.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude/principios-do-sus
file:///C:/Users/Usuario/Downloads/19560-55781-1-SM%20(2).pdf
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232019000100208&lng=en&nrm=iso&tlng=pt