GRADUANDOS DE MEDICINA COLOCAM EM PRÁTICA O PRINCÍPIO DO PROTAGONISMO DO USUÁRIO SUS NA PNH.

12 votos

A Universidade do Oeste Paulista insere os estudantes do Curso Médico em 07 Estratégias Saúde da Família localizadas nos municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado, SP. Facilitadores utilizam Metodologias Ativas de Ensino e Aprendizagem, como a Problematização, para conduzir os acadêmicos na criação de Planos de Ação para criação de ambientes saudáveis nos territórios adscritos às ESFs.
Na ESF Morada do Sol, em Presidente Prudente, os estudantes participam das reuniões de equipe com a finalidade de aplicação da Escala de Classificação de Risco dos autores Coelho e Savassi, para escolherem as famílias que receberão Visitas Domiciliares Interdisciplinares no território de saúde.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o cuidado domiciliar (CD) é muito importante para auxiliar nas respostas para os desafios
epidemiológicos, demográficos e socioeconômicos que a sociedade nos apresenta. O Sistema Único de Saúde (SUS) estimula aumentarmos a atenção domiciliar, como uma possibilidade de ampliação da clínica, integrada às Redes de Atenção à Saúde (RAS). Essas redes são caracterizadas por várias ações de prevenção, tratamento de doenças, reabilitação, cuidados paliativos e criação de ambientes saudáveis, prestadas nas casas das pessoas, dando às famílias continuidade de cuidados.
Os estudantes, os facilitadores, e os membros da equipe interdisciplinar se reúnem, após a realização de cada Visita para discutirem qual é o melhor plano de cuidados que deve ser colocado em prática, com foco no Princípio do Protagonismo do Usuário SUS, a partir das Necessidades de Saúde encontradas em cada residência visitada.
As famílias também avaliam as propostas para criação de ambientes saudáveis realizadas pela equipe interdisciplinar.

Referências:
Brasil. Conselho Federal de Medicina. Resolução n. 1.668, de 07 de maio de 2003. Dispõe sobre normas técnicas necessárias
à assistência domiciliar de paciente, definindo as responsabilidades do médico, hospital, empresas públicas e privadas; e a
interface multiprofissional neste tipo de assistência [Internet]. Brasília; 2003 [cited 2014 Jun 13]. Available from: http://www.
portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2003/1668_2003.htm