INTEGRALIDADE NA REDE DE CUIDADOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

7 votos

RESUMO:

Objetivo:

analisar as implicações da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde.
Método:

trata-se de um estudo de reflexão pautado nas políticas e literatura recente relacionada ao tema.
Resultados:

as mudanças estruturais alteram o fluxo de atendimentos, bem como apontam competências para os profissionais que atuam nos pontos de atenção. Considera-se a articulação desses pontos de atenção como princípio para que o sistema funcione integrado, de forma a assegurar a integralidade do cuidado às pessoas com deficiência. Em contrapartida, nos campos de prática, ainda se observa a persistente desarticulação desses componentes por se limitarem a prestar cuidados às pessoas com deficiência isoladamente em seus espaços de atuação. Pautou-se na Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência, norteadora das ações de reabilitação institucional e domiciliar, que assegura a essas pessoas acesso a cuidados e assistência integral, interdisciplinar e intersetorial, essenciais ao processo de reabilitação e inclusão social.
Conclusão:

conclui-se que essa reflexão representa uma contribuição para que os profissionais que atuam na área sejam melhor orientados sobre suas competências, responsabilidades e ações fundamentais junto aos usuários da rede.
DESCRITORES: Atenção primária à saúde; Pessoas com deficiência; Serviços de reabilitação; Políticas públicas de saúde; Cuidados de enfermagem

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072018000300600&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt