Participação de alunas do curso de medicina em atividade de promoção da saúde, de acordo com a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, desenvolvida na ESF Jardim Regina.

10votos

O Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento, instituído pelo Ministério da Saúde através da Portaria/GM nº 569, de 1/6/2000, tem como objetivo assegurar a melhoria do acesso, da cobertura e da qualidade do acompanhamento pré-natal, da assistência ao parto e puerpério às gestantes e ao recém-nascido, na perspectiva dos direitos de cidadania (BRASIL, 2002).

Em 2004, foi instituída a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM), que incorporou o enfoque de gênero, a integralidade e a promoção da saúde como princípios norteadores e buscou consolidar os avanços no campo dos direitos sexuais e reprodutivos, destacando a melhoria da atenção obstétrica, do planejamento familiar, além do combate à violência doméstica e sexual. Esta política “enfatiza a importância do empoderamento das usuárias do SUS e sua participação nas instâncias de controle social e na perspectiva da saúde como direito de cidadania” (SANTOS, ARAÚJO, 2016, p. 60).

Em março de 2011, foi lançado a Rede Cegonha, pelo Ministério da Saúde, composta por um conjunto de medidas para garantir atendimento adequado, seguro e humanizado durante o pré-natal, o parto e até os dois primeiros anos de vida do bebê, tendo a unidade de saúde como referência, e sabendo, com antecedência, onde dariam à luz, com direito a um auxílio para se deslocarem até os postos de saúde para realizar o pré-natal e à maternidade na hora do parto.

Para garantia de um acompanhamento adequado durante o pré-natal, deverão ser realizadas no mínimo seis consultas, sendo a primeira até o 4.° mês de gestação, realização de uma consulta no puerpério, realização dos exames laboratoriais de rotina e vacinas, além de atividades educativas (BRASIL, 2002).

O curso de medicina na UNOESTE promove a inserção dos acadêmicos nos serviços de saúde desde os anos iniciais da graduação, conforme preconizado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais de 2014, sendo a Estratégia Saúde da Família um dos cenários utilizados. Alunas do 4º termo do curso de medicina, em parceria com a facilitadora, participaram de uma Roda de Conversa com as gestantes na ESF Jardim Regina, no município de Presidente Prudente/SP. A atividade foi desenvolvida a partir da análise das necessidades de saúde das gestantes em acompanhamento na ESF, sendo enfatizada a importância do acompanhamento pré-natal além da abordagem dos temas relacionados à qualidade de vida, malefícios do álcool e tabaco, entre outros cuidados com o corpo e mente durante a gestação.

Palavras-chave: cuidado pré-natal, políticas públicas de saúde, promoção da saúde.

Referências:

Brasil. Ministério da Saúde. Programa Humanização do Parto. Humanização no Pré-Natal e Nascimento. Brasília, 2002.

Santos, HFL; Araújo, MM. Políticas de Humanização ao pré-natal e parto: uma revisão da literatura. Revista Científica FacMais, Volume. VI, Número 2. Ano 2016/1º Semestre.

Rede Cegonha. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_redecegonha.php Acesso: nov. 17.