Permaneço eu, permaneço tu, permanecer SUS

10votos

De manchetes de jornal que só chamavam a atenção para as mazelas do SUS em Salvador, na Bahia, um grupo de humanização, com professores da área da saúde e estudantes curiosos, fez surgir a proposta de acolher nas portas das emergências hospitalares. Ao mesmo tempo em que entravam num mundo, até então desconhecido, passaram a aplicar uma das diretrizes da Política Nacional de Humanização: o acolhimento, vislumbrando também a defesa do direito dos usuários. Assim surgiu o PermanecerSUS.

Então Erica Bowes, Altair Lira, Ana Cristina Coelho, Bruno Guimarães e Mauricio Brasil inscreveram
esta experiência no concurso de vídeos da PNH com o título: PERMANECERSUS/Bahia: Acolhendo sujeitos e histórias no caminhar da humanização.

Esclarecendo de modo técnico em que se resume o programa, iniciado em março de 2008, os autores apresentam na ficha de inscrição:

“O PermanecerSUS é organizado de forma a permitir o desenvolvimento de acolhimento junto aos usuários e acompanhantes nos serviços de saúde, desenvolvendo a escuta qualificada, por meio de estágio não-obrigatório, entre o 3º e o 7º semestre, dos cursos  de saúde, bacharelado interdisciplinar, Serviço Social e Psicologia, das Instituições de Ensino Superior, contemplando a carga horária de 16h de prática e 4h de Educação Permanente Ampliada.”

Para além da integração ensino e serviço, que extrapola as fronteiras entre educação e saúde, temos a qualificação da formação destes estudantes, a oferta de apoio às instituições hospitalares e a vivência de histórias que serão para sempre lições de vida para todos os envolvidos. Como bem ressaltou a Professora Maria Caputo, da Universidade Federal da Bahia:

“Como eles, como estagiários, não podem operar as técnicas, então todo o tempo é para escutar. E todo o tempo é para enxergar e para compreender.”

Conheça um pouco mais sobre este projeto através do vídeo original que participou do Prêmio Humanizasus:

Alguns comentários se destacaram entre tantos outros que comemoram a participação da experiência no concurso na Rede Humanizasus:

“Participar do PermanecerSUS contribuiu significativamente em minha formação acadêmica e continua fazendo a diferença hoje como profissional. Iniciar uma caminhada balizada numa formação que perpassa o conhecimento oferecido nas salas de aula, ratificando a importância da humanização e do acolhimento corroborando com a PNH e que oportuniza a socialização de saberes através da multidisciplinaridade, com certeza são um diferencial positivo no meu fazer profissional independente da área de atuação.” Jaque Rose

“Viva o Permanecer-SUS! Vida longa a esse programa fantástico!” Victor Reis

Ao final do documentário, na extensa lista de agradecimentos, temos uma dimensão ampliada, deste fazer coletivo, que ativa a humanização na saúde pública da Bahia.

 

Diretora: Cecília Lerner

É documentarista independente desde 1998. Formada em jornalismo e mestre em sociologia pela Universidade de São Paulo, trabalhou na TV Globo, TV Cultura e diversas produtoras como jornalista, roteirista e diretora de documentários. Entre seus curta-metragens destaca-se “Parece Não” (2000), sobre moradores de um trem abandonado exibido no festival Mix Brasil e na TV Cultura.