Roda de conversa: você conhece o SUS?

9 votos

AUTORIA:

Eladja Oliveira Santos de Queiroz – Assistente Social e discente da disciplina de Humanização da Saúde do Mestrado Profissional em Ensino na Saúde da FAMED/UFAL. Trabalha na Unidade Básica de Saúde Dr. José Pimentel Amorim (SMS de Maceió)

Maria de Fátima Conrado Alves – Enfermeira e discente da disciplina de Humanização da Saúde do Mestrado Profissional em Ensino na Saúde da FAMED/UFAL.  Trabalha na UTI adulto do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA-AL)

Coordenadores da Disciplina de Humanização da Saúde do MPES-FAMED/UFAL:   Profº Dr. Sérgio Seiji Aragaki e a Profª Drª Cristina Camelo de Azevedo

Trabalho realizado em cumprimento de atividades para disciplina de humanização na saúde do MPES-FAMED/UFAL.

No dia 12 de junho do corrente ano, foi realizada uma roda de conversa com estudantes e profissionais da Unidade Básica de Saúde Dr. José Pimentel Amorim. Participaram 04 estudantes da Faculdade de Serviço Social da UFAL; 02 estudantes de psicologia da Faculdade Estácio de Alagoas e 02 assistentes sociais (funcionárias da Unidade de Saúde) e 01 enfermeira do (HUPAA-AL).

Iniciamos com uma breve apresentação, posteriormente foi socializado o objetivo do encontro e como seria desenvolvida a roda de conversa. Além disso, foi socializado TCL que foi assinado por todos/as participantes.

Optamos por trabalhar com uma metodologia que os/as participantes pudessem interagir e socializar seu conhecimento sobre a temática. Utilizamos duas perguntas disparadoras (Você conhece o SUS? e De que forma podemos fortalecer o SUS?) e os vídeos da Série SUS (Você já ouviu falar bem do SUS? Por que o SUS hoje é assim? e Os princípios do SUS).

1ª pergunta: Você conhece o SUS?

“Conheço pouco e acho que na prática tudo é muito bem diferente do que é colocado no papel.”

“É um programa muito bonito no papel, mas que na prática não é tão perfeito assim.”

Falam que tiveram conhecimento da trajetória do SUS em um momento com a psicologia durante o estágio, mostram ter conhecimento sobre os princípios do SUS, mas, reforçam, em suas falas, que o SUS não é o que mostra no papel e que na prática está bem longe da humanização como é mostrada pela política.

Após o vídeo: Você já ouviu falar bem do SUS? (da série SUS), foi discutido sobre a importância de conhecê-lo melhor.  Que existem experiências muito ricas em vários locais do Brasil e que não são divulgadas pelos meios de comunicação e nem por nós que fazemos o SUS. Aos poucos foram identificando o SUS em vários serviços (SAMU, Tratamento para Hanseníase, Tuberculose, HIV/AIDS, Vigilância Sanitária, entre outros). Uma estagiária socializou que um familiar recebe atendimento do SUS dentro de sua residência através do Programa Melhor em Casa.

2ª pergunta: De que forma podemos fortalecer o SUS?

“Os próprios profissionais não se sentem parte do SUS e não ajudam a circular a roda do que é o SUS, é preciso que se percebam nesse processo”

“A maioria dos municípios não abraçam de fato o SUS e é preciso reivindicar esse direito conscientizando os usuários.”

“Não podemos olhar o lado negativo do SUS temos que lutar para melhorar o sistema conscientizando os usuários.”

“É importante o fortalecimento dos movimentos sociais.”

“Nós fazemos parte do SUS. Achamos que o outro tem que fazer algo, mas nós somos responsáveis também.”

Passamos os dois últimos vídeos: Por que o SUS hoje é assim? e Os princípios do SUS.

Após os vídeos foi feito uma discussão sobre o que foi mostrado no vídeo. Diretrizes, princípios, e foi feito um destaque para participação e controle social. Foi abordada a importância do Controle Social através dos Conselhos Locais de Saúde, Conferências e outras estratégias que a comunidade pode identificar e fortalecer a participação social. Para finalizar foi entregue um papel para cada participante expressar em uma palavra a importância que foi para eles a discussão na roda: Conhecimento, conquista, momento reflexivo, aprendizado e acreditação.

Contudo, não devemos deixar de lado à importância da luta coletiva, devemos fortalecer o direito a saúde e o envolvimento dos usuários, trabalhadores, estudantes, associações, entre outros, nesse processo. É preciso realizar encontros, rodas de conversas que abordem a participação e o controle social de forma inclusiva e reflexiva, pedagógica e crítica.  Que afirme o  SUS enquanto direito, e não como favor.

Socializamos os links dos vídeos da Série SUS.

https://www.youtube.com/watch?v=C2YRU_lvW4Yhttp:// Você já ouviu falar bem do SUS?

https://www.youtube.com/watch?v=wV_SPOJfqgkhttp://  Por que o SUS hoje é assim?

https://www.youtube.com/watch?v=PzVxQkNyqLshttp://  Os princípios do SUS.

AbraSUS!