SETEMBRO AMARELO: PROFISSIONAIS EM REFLEXÃO DA VALORIZAÇÃO DA VIDA (YELLOW RIBBON)

15 votos

História do Setembro Amarelo nasce de um programa de prevenção de suicídio fundado pelos pais e amigos de Mike Emme, que em 1994 tirou a sua vida , e em sua memória, seus amigos e parentes levaram fitas amarelas no velório.

Neste Ano de 2018 passou a valer através Centro de Valorização da Vida, pelo numero telefônico 188, (24 horas por dia) o suporte emocional de forma voluntária  e gratuita para todas as pessoas que querem e precisam conversar.  Pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e  e-mail. Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal.

O Núcleo de Educação Permanente da Faculdade de Medicina de Presidente Prudente (UNOESTE), neste mês de Setembro promove 4 encontros para trazer em reflexão os meios de prevenção, fatores de risco, sinais e sintomas e tratamento para o suicídio.  Participam os profissionais Médicos da Atenção Básica e Professores do PAPP (Programa de Aproximação a Prática)

Os transtornos mentais comuns (TMC) são um conceito criado para designar um conjunto de sintomas não psicóticos que habitualmente estão relacionados com quadros subclínicos de ansiedade, depressão e stresse, os quais pela sua elevada prevalência nos Cuidados de Saúde Primários (CSP) são considerados como um dos maiores problemas de saúde pública mundial.

Globalmente podemos dizer que estes transtornos estão incluídos nos quadros de stresse, a ansiedade e a depressão (Green & Benzeval, 2011), os quais apresentam prevalências relevantes, nomeadamente a depressão e a ansiedade (King et al., 2008), e frequentemente ocorrem associados aos distúrbios somatiformes, podendo inclusive ser mascarados por estes últimos (Apóstolo, Figueiredo, Mendes e Rodrigues, 2011a; Fortes et al., 2011).

Estes sintomas supra citados fazem parte de síndromes maiores que podem se transformar em depressão grave e evoluir para o suicídio. Estas psicopatologias devem ser sempre tratadas o quanto antes para impedir a neuroprogressão

Referência

-https://yellowribbon.org/

-https://www.cvv.org.br/o-cvv/

-http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-21602016000100005