ADRIANO LIRA

Maceió, AL

Membro desde: 09/12/2013   |   15 VOTOS

Sobre:

FUNCIONÁRIO PUBLICO MUNICIPAL DESDE 2002, LOTADO NA UBS GRACILIANO RAMOS EXERCENDO O CARGO DE AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO PSF.

SOU GRADUADO EM SERVIÇO SOCIAL PELA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ E PÓS GRADUADO EM SEGURIDADE SOCIAL PELA CESAMA DE ARAPIRACA.

Formação:

BACHAREL EM SERVIÇO SOCIAL; PÓS GRADUADO EM SEGURIDADE SOCIAL..

LINHA DO TEMPO

Minha trajetória no SUS foi em 1997 quando terminei o curso de Técnico em Enfermagem, fui trabalhar como prestador de serviço no Hospital Portugal Ramalho por sete meses, em seguida fui contratado pela Santa Casa de Misericórdia de Maceió ficando no setor pavilhão II destinado aos pacientes do SUS, em 1998 fiz o concurso para […]

GESTÃO PARTICIPATIVA E COGESTÃO

Compartilhar com os usuários os problemas enfrentados pelas equipes no dia-a-dia do seu trabalho na unidade e no território pelo qual são responsáveis contribuiria para tirar o usuário de uma posição de 'demandante': alguém que espera pacientemente (ou não) que suas necessidades de saúde sejam atendidas. Ao mesmo tempo, é preciso reconhecer a complexidade de […]

ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NOS SERVIÇOS DE URGENCIA

A política do acolhimento é uma ação técnico-assistencial que visa mudanças na relação profissional – usuário e toda rede social, por meio de medidas que busquem por um atendimento mais ético, humanitário e solidário, cujo principal objetivo é que sejam colocados em prática os princípios do SUS, como equidade, universalidade, acessibilidade e integralidade.(FILHO; SOUZA; CASTANHEIRA, […]

COMENTÁRIO SOBRE O FILME SICKO

Michael Moore retrata nesse documentário a deficiência do sistema de saúde dos EUA que mercantiliza a saúde da sua população através dos planos de saúde. Lá apenas os americanos que possuem planos de saúde ou dinheiro suficiente para pagar um tratamento, são dignos de atendimento. Embora o sistema de sauder brasileiro viva uma outra realidade […]

CLINICA AMPLIADA E COMPARTILHADA

A Clinica Ampliada considera fundamental ampliar o ¨objeto de trabalho¨da clinica. Em geral, o objeto de trabalho indica o encargo, aquilo sobre o que aquela pratica se responsabiliza. A medicina tradicional se encarrega do tratamento de doenças; para a clinica ampliada, haveria necessidade de se ampliar esse objeto, agregando a ele, além das doenças, também […]

ESPIRITUALIDADE NA EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE

. Sem dúvida, esse é um tema pouco debatido na formação universitária em saúde, ainda voltada ao modelo biológico, que prioriza a cura do corpo e a medicalização, em detrimento de um cuidado que extrapole essa dimensão e em que se perceba o ser humano sempre de forma holística. Considerando os aspectos aqui expostos, as […]

ESPIRITUALIDADE NA EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE

 Sem dúvida, esse é um tema pouco debatido na formação universitária em saúde, ainda voltada ao modelo biológico, que prioriza a cura do corpo e a medicalização, em detrimento de um cuidado que extrapole essa dimensão e em que se perceba o ser humano sempre de forma holística. Considerando os aspectos aqui expostos, as academias […]

TRABALHO E REDES DE SAÚDE

O trabalho em saúde se dá a partir de encontros entre trabalhadores e desses com os usuários, isto é, são fluxos permanentes entre sujeitos, e esses fluxos são operativos, políticos, comunicacionais, simbólicos, subjetivos e formam uma intricada rede de relações a partir da qual os produtos referentes ao cuidado ganham materialidade e condições de consumo. […]

Como e Por Que as Desigualdades Sociais Fazem Mal à Saúde

No Brasil ao aprovar o capítulo sobre a saúde na Constituição Federal de 1988, os representantes do Congresso decidiram que a saúde é um direito de todos e que deve ser garantido mediante ações de política pública, porém as desigualdades sociais em saúde sempre estiveram presentes. Na tentativa de explicar essas desigualdades, há teorias simplistas. […]

TEXTO DIREITOS HUMANOS, DIREITO DE BANDIDO?

A partir da ideia de universalidade dos direitos (todas as pessoas, independentemente de sua condição racial, econômica, social, ou mesmo criminal, são sujeitos aos direitos) trazida pela Declaração Universal dos Direitos do Homem de 1948, mesmo os criminosos, por serem humanos, também têm direitos. Então, nesse sentido, direitos humanos são, também, direitos de bandidos. Não […]