Sobre:

Sou professor de Ciências Sócio Históricas - Geografia - na EMEF Wenceslau Fontoura da SMED e Assessor da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, ambos na PMPA.

Na área da saúde desde 1989, na Secretaria Municipal da Saúde desde 1998 e como professor do EJA desde de 2011, tenho especial interesse na articulação dos temas da coesão social, comunidade família, saúde mental e educação.

Com experiência em UTI neonatal, tenho alunos que foram meus pacientes quando nasceram prematuros no GHC. Na saúde mental trabalhei com reinserção social e reabilitação psicossocial em serviços substitutivos na rede de atenção à saúde mental.

Minha graduação é em Ciências Sociais pela UFRGS. Tenho pós graduação, também pela UFRGS, em Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, além de experiência em Assessoria Institucional na área sindical.

Interesses:

Literatura

Teoria do Conhecimento

Filosofia

Exobiologia

Tanatologia

Ciência Política

Sociologia

Antropologia

Cinema: drama, documentário, comédia, ação, fantasia...

 

Formação:

Graduado em Ciências Sociais - UFRGS (2006);

Pós graduado em Humanização da Gestão e da atenção do SUS (2009)

Reflexão: A Saúde Pública no Brasil e no Canadá.

Seguindo uma trilha, digamos espinosana, apresentamos uma afirmação da autonomia e da responsabilidade individual que não drena a potência dos coletivos democráticos diretos em favor de um individualismo egoísta. Ao contrario, nessa perspectiva, o interesse singular se articula com o coletivo para fazer do espaço comum um lugar de fluxo para uma forma de potência […]

Modulações do Olhar

Foto: Sebastião Salgado Modulações do olhar alteram a percepção mais do que qualquer droga. Nada pode nos estimular ou anestesiar a consciência – com tanta intensidade – quanto a capacidade de ver o outro em sua mais íntima condição existencial. Mire e veja: O outro é o paraíso. Isolado, você é seu inferno. Há quem […]

Alegria e Tristeza

A Moral de Vencer O esporte fornece uma imagem de vencedor que pode ser assumida de modo atemporal. Mesmo que cada um de nós acabe vencido – se a morte for apenas o que tememos – a mitologia da virtude esportiva promete superar o tempo e as adversidades. Mesmo que a história das nações seja […]

Brilho Antigo

Há um milhão de anos atrás, quando nossos ancestrais comuns ainda desciam das árvores, uma estrela – no final de sua existência – lançou no espaço um último e estrondoso suspiro de luz. Uma super nova desintegrou-se numa explosão com um brilho superior ao de mil galáxias. A radiação esterilizou tudo em seu caminho. Vidas […]

A plenitude do eterno retorno do devir.

O fim de uma época, de um amor, de uma paixão, o fim de uma maturidade são os mais intensos momentos para se viver. Eles não são como a tenra aposta na novidade de um sentimento que se insinua. O fim é o lancinante instante da consciência de que o que foi bom, pleno e […]

Tratado de Antropologia Visual

  <a href="http://mais.uol.com.br/view/15082196">Coro anti-Dilma e coxinha de ossobuco recheiam festa de "yellow blocs"</a>     Esse vídeo é um verdadeiro tratado de antropologia visual, dos jornalistas da Folha de S.Paulo. Ao verem a câmera e o microfone ligados, parece que os VIPs não resistiram a tentação. Eles soltaram a voz na busca desesperada de uma […]

A condição pecaminosa, comum e banal de sobreviver em tempos difíceis.

  Por milênios o assassinato era a condição de viver mais um dia, para amar a prole, persistir na existência e vivenciar o bem. Podemos ser os filhos bastardos, descendentes de tribos de sequestradores de mulheres. Em partes variadas, a solidariedade e o saque sempre existiram. Mas a abundância e a segurança os tornaram – […]

Justiçar e Punir

Um exercício de Pirataria Filosófica. Nosso código penal é baseado na presunção de que exista o livre arbítrio. É uma tese tão improvável quanto a de periculosidade. Ela nega a solidariedade fundamental que nos une, ao afirmar que apesar dos pesares, em qualquer circunstância uma mesma e única razão é soberana. Mas isso, simplesmente não […]

Quanto custa ter direitos?

  Reforço a questão dos custos dos direitos. Na escassez, podemos ser solidários ou mesquinhos. Um diagnóstico situacional de nível macroeconômico revelaria qual o custo real, ou pelo menos uma estimativa razoável, da proteção social no Brasil. Não temos tido a coragem para dar esse primeiro passo. Nossa expectativa é baseada na pressuposição de que […]

Os Subsídios do Judiciário: um recenseamento das tendências momentâneas.

O post sobre as peripécias de nossos juízes é emblemático. Esses movimentos das categorias mais "esclarecidas", acendem um sinal de alerta. Há uma incerteza no ar que vem se manifestando como avareza e (nossa tradicional) alergia a igualdade. A perspectiva de uma crise econômica rebocada por um suposto desequilíbrio nas contas públicas paira no ar. Essa […]