Sobre:

Sou professor de Ciências Sócio Históricas - Geografia - na EMEF Wenceslau Fontoura da SMED e Assessor da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, ambos na PMPA.

Na área da saúde desde 1989, na Secretaria Municipal da Saúde desde 1998 e como professor do EJA desde de 2011, tenho especial interesse na articulação dos temas da coesão social, comunidade família, saúde mental e educação.

Com experiência em UTI neonatal, tenho alunos que foram meus pacientes quando nasceram prematuros no GHC. Na saúde mental trabalhei com reinserção social e reabilitação psicossocial em serviços substitutivos na rede de atenção à saúde mental.

Minha graduação é em Ciências Sociais pela UFRGS. Tenho pós graduação, também pela UFRGS, em Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, além de experiência em Assessoria Institucional na área sindical.

Interesses:

Literatura

Teoria do Conhecimento

Filosofia

Exobiologia

Tanatologia

Ciência Política

Sociologia

Antropologia

Cinema: drama, documentário, comédia, ação, fantasia...

 

Formação:

Graduado em Ciências Sociais - UFRGS (2006);

Pós graduado em Humanização da Gestão e da atenção do SUS (2009)

À margem do oceano de tudo o que não é humano.

Antes de pensar a Política, ou o caminho para o bem comum, proponho levarmos em consideração Freud e Darwin. Aceitarmos o peso dos fatos que nos chegam aos sentidos, e com os quais temos meramente tornado o mundo uma abstração racional que nos envaidece. Para propormos Políticas de Saúde Mental a Diretriz da Redução de […]

Dialogando e diluindo minha identidade na RHS, com Rejane Guedes: Uma proposta de autoria sem autor identificável.

  Rejane, O trecho que citaste de meu post é justamente parte do diálogo do Filme "10.000 A.C" de Roland Emmerich. A ideia de que temos dificuldade de integrar nossos afetos e desejos num todo coerente é uma simples constatação da realidade. Esse mundo vivo, cheio de espírito que dá origem aos discursos, está no […]

O criador de mundos e o líder militar carismático.

  Inspirado em uma cena do filme "10.000 anos A.C." de Roland Emmerich. A corrupção existe porque o bem coletivo e a proteção dos seus é incompatível, na maioria das vezes. Afinal, o poder serve para para cuidar de si e dos seus… A maioria dos homens traça um círculo em volta da família e […]

A diversidade das crenças

É um desafio ensinar na e para a diversidade cultural. A maioria de nós cresceram em famílias cristãs. Isso implica em aceitarmos como verdade de fé que o ambiente foi criado pelo mesmo Deus que criou a humanidade. E que somos como que senhores e curadores dos recursos naturais, incluindo todas as demais formas de […]

O “Mensalão”, o Assassinato de JFK e os Ataques de 11 de Setembro de 2001: A “versão Oficial” e a “Verdade”.

As mentiras, pequenas e grandes, contadas em família, ou para toda uma nação, só precisam ser repetidas. Narradas até exaustão elas se tornam um aspecto do hábito, uma característica a mais da realidade. A partir de um certo ponto, recuperar a "verdade" não é mais possível. Porque aí, tudo se tornaria passível de revisão. E […]

A Hipótese Gaia e o Desenvolvimento Sustentável

Curso de Especialização em Educação para a Diversidade – UFRGS Disciplina VIII – Atividade 1 B Fórum A ideia de sustentabilidade é ambígua. Ela carrega conteúdo simbólico que emana, em parte, do movimento ambiental e de algumas formas de pensamento sobre o ambiente e o lugar dos humanos nele. Mas também parece sustentar um conteúdo […]

A hipocrisia e o Especialismo

  O que chama atenção no discurso do especialismo cartesiano é seu resultado prático. Uma desconstrução do objeto ao nível de suas mínimas partes constituintes não significa o acesso a uma verdade cada vez maior sobre os componentes do todo. Ao contrário, permite integrar os fenômenos globais do todo em eventos que são observáveis em […]

Fukushima e a Razão: A luz e seu oposto na aventura de pensar.

Penso na Primeira e na Segunda Grande Guerra. Muitos milhões de pessoas morreram em meio a alucinações transformadas em plataformas políticas e absurdos tornados doutrinas racionais. Os bombardeios a Tóquio, Hiroshima e Nagasaki foram um das atrocidades mais racionalmente explicadas da história da humanidade. São diferentes do Holocausto, exatamente por conterem a complacência que se […]

Fukushima, a Economia e a Humanidade: Um caso perdido?

  Tenho acompanhado essas notícias. Alguns cientistas tem minorado os alertas com uma série de argumentações. É a informação que, em geral aparece nos sites das grandes mídias. Outros blogs e sites menores, mas mais independentes, têm veiculado informações alarmantes. Parece ser um caso claro de acobertamento pela grande mídia ou de sensacionalismo e imprecisão […]

Tempo Rei

  Publicação by Marco Pires.