Sobre:

Sou professor de Ciências Sócio Históricas - Geografia - na EMEF Wenceslau Fontoura da SMED e Assessor da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, ambos na PMPA.

Na área da saúde desde 1989, na Secretaria Municipal da Saúde desde 1998 e como professor do EJA desde de 2011, tenho especial interesse na articulação dos temas da coesão social, comunidade família, saúde mental e educação.

Com experiência em UTI neonatal, tenho alunos que foram meus pacientes quando nasceram prematuros no GHC. Na saúde mental trabalhei com reinserção social e reabilitação psicossocial em serviços substitutivos na rede de atenção à saúde mental.

Minha graduação é em Ciências Sociais pela UFRGS. Tenho pós graduação, também pela UFRGS, em Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, além de experiência em Assessoria Institucional na área sindical.

Interesses:

Literatura

Teoria do Conhecimento

Filosofia

Exobiologia

Tanatologia

Ciência Política

Sociologia

Antropologia

Cinema: drama, documentário, comédia, ação, fantasia...

 

Formação:

Graduado em Ciências Sociais - UFRGS (2006);

Pós graduado em Humanização da Gestão e da atenção do SUS (2009)

Uma leitura sobre a atenção consciente em John Gray.

Uma parte insignificante da informação que chega aos nossos sentidos é processada de forma consciente. Nos lembramos de fatos que ficaram impressos em nossa memória na proporção de uns poucos, para milhares de outros que são esquecidos. Mas é a conexão entre estas memórias mais raras, mas marcantes, que permite que tenhamos uma noção de […]

O pensamento convergente.

Bachelard, Margulis, Winnicott, Maturana, Morin e Lovelock. Os seres humanos estão conectados as demais formas de vida e toda a vida é interligada a química inorgânica de seu ambiente. Esta conexão verifica-se pelo estudo de nossa identidade pessoal e coletiva. Nosso corpo biopsíquico toma forma em meio as relações que estendemos, ainda antes de nascer, […]

A velha e incrível questão.

  Se as questões permanecem, envelhecem mesmo, depois de mais de 2500 anos de pensamento, o fato é que estamos discutindo a respeito de sentidos e significados. Não chegamos ao objeto ou a essência em si. Hume escolheu (poderia dizer livremente) o caminho de aceitar que nossos conceitos são delineados pelo hábito. Pela recorrência das […]

A culpa e o poder.

Eu, vocês e o papeleiro da esquina já estamos no poder. O mundo é a soma dos erros e acertos de todo a humanidade. No formigueiro é assim. Mesmo todos cumprindo seu dever automaticamente, sem nenhum erro ou desvio, nada impede que um humano ou uma chuva causem uma catástrofe e centenas de milhares de […]

Uns mais iguais que os outros…

Concordo com a ideia do crescimento do processo de democratização da participação e inclusão social das minorias no Brasil, especialmente na última década. No entanto, a extensão da dignidade humana na forma de atributo igualitário que nivela todos diante da lei, seja em direitos, seja em deveres, ainda não é plena. Grande parte da redução […]

O novo.

  Fica, parece imóvel Crônico Na verdade acumulando… Quietamente Até que a explosão iminente É anunciada por tremores Parece uma perturbação Passageira Mas vai adiante A sinergia transborda E daí A crise se instaura E vai ser norma, então Parecendo imóvel.

A violência e a maioridade penal

  As vítimas que agonizam de forma barulhenta, são odiadas profundamente. Elas atrapalham o impulso moral que separa o mundo entre cidadão de bem e bandidagem. É uma forma simples de rotular e produzir a sensação de justiça racionalizada como retribuição. Mas o problema é que a metamorfose das vítimas até a condição de criminosos […]

Redução da maioridade penal.

A grande farsa da proposta de redução da maioridade penal é a de tentar encobrir o fato de que tudo tem consequências. Oferecer retribuição a um delito juvenil é uma forma de se convencer de que ser filho de um pai ausente, de uma mãe doente e ter morrido socialmente antes de ser assassinado, pode […]

A Educação e a reprodução da Desigualdade Econômica

As perspectivas de inserção econômica da comunidade onde dou aulas são tão precárias, quanto o modelo de inclusão social que lhe é endereçado. Neste aspecto, os conjuntos de saberes que são mobilizados pelos núcleos familiares matrilineares, de onde vêm nossos alunos, são pré-escolares e tem referência em uma cultura em permanente instabilidade. São muitas mulheres […]

Fragmentos da monografia: O que tem mudado e o que tem permanecido.

Sinto a necessidade de explicitar um dos pressupostos filosóficos que fundamentam minhas reflexões. A mudança na sociedade para mim é constante. Não é, no entanto unidirecional. A história é um ciclo recorrente de ascensões e quedas que não tem sentido além de si mesmos. A noção de progresso que assumo é a de John Gray […]