Sobre:

Sou professor de Ciências Sócio Históricas - Geografia - na EMEF Wenceslau Fontoura da SMED e Assessor da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, ambos na PMPA.

Na área da saúde desde 1989, na Secretaria Municipal da Saúde desde 1998 e como professor do EJA desde de 2011, tenho especial interesse na articulação dos temas da coesão social, comunidade família, saúde mental e educação.

Com experiência em UTI neonatal, tenho alunos que foram meus pacientes quando nasceram prematuros no GHC. Na saúde mental trabalhei com reinserção social e reabilitação psicossocial em serviços substitutivos na rede de atenção à saúde mental.

Minha graduação é em Ciências Sociais pela UFRGS. Tenho pós graduação, também pela UFRGS, em Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, além de experiência em Assessoria Institucional na área sindical.

Interesses:

Literatura

Teoria do Conhecimento

Filosofia

Exobiologia

Tanatologia

Ciência Política

Sociologia

Antropologia

Cinema: drama, documentário, comédia, ação, fantasia...

 

Formação:

Graduado em Ciências Sociais - UFRGS (2006);

Pós graduado em Humanização da Gestão e da atenção do SUS (2009)

Contando a história das histórias…

    As maneiras de ver e narrar, uma, mas também todas as vidas, são sua própria essência. No que diz respeito aos humanos e a limitada perspectiva com que podem ver o que há, o mundo é a realização da potência de descrevê-lo. Uma subjetividade é a objetividade que surge de narrar e valorar […]

As narrativas da Dor e do Prazer

As narrativas da Dor e do Prazer Somos seres híbridos de razão e instinto, seres miscigenados entre sentimento, emoção e cálculo. Trazemos em nós a irritação dos sentidos. Pensamos que uma ruptura nos separou da cadeia mais ampla em que estamos implicados. Achamos que não somos mais os seres naturais que fomos na alvorada de […]

A dor e a delícia de viver e morrer.

Há países que não tem sistemas de saúde pública. O Brasil tem o seu, mais ou menos organizado, desde o início do século XX. Mas não era universal. Ainda não é. Mas podemos dizer que desde 1988 temos o direito de que seja. Há países que não tem previdência social, porque os idosos são muito […]

Atenção Básica no Alto do Morro

Mulheres – Agentes Comunitárias de Saúde No fundo de um barraco no alto do morro Um cãozinho guarda a porta La dentro duas almas se escondem do mundo Protegem o afeto mútuo Da feia realidade da fronteira Que separa a cidade dos excluídos Da cidade dos cidadãos certinhos Em sua luta para vingar seus fantasmas […]

A relação entre o público e o privado no SUS.

  Estas cenas conflituadas entre a aposta na cidadania ou no consumidor já foram objetos de prefiguração em alguns de meus posts aqui na rede. Tenho sido profundamente afetado pelos eventos que fazem deste ano um divisor de mundos. Estilhaços  nos atingem na alma e fica difícil reconhecer o nosso esforço de ontem de preparar […]

A necessidade do mito.

Quando dizemos que Elvis Presley ou Marilyn Monroe são mitos, estamos admitindo uma verdade tácita e inconfessa. Não podemos viver sem a beleza de uma ilusão sobre nosso significado ou importância em relação à diversidade de coisas no mundo. Embora nossos mitos tenham existido em meio as mais banais contingências e muitos acidentes tenham constituído […]

Nossos vícios: nossas virtudes.

Há um mistério que economistas do mundo inteiro não conseguem explicar: Os juros mais altos do mundo durante os anos 90 e na primeira década do milênio não impediram o Brasil de tornar-se uma economia emergente. Estamos nos desenvolvendo mesmo em meio a nossas iniquidades sociais desde o século XX. Em meio à democracia, autoritarismo, […]

O dia depois de amanhã.

  A homenagem aos bravos que foram em direção a crise é imprescindível. É mais um passo na difícil tarefa de atribuir sentido ao absurdo e fazer possível a esperança de seguir em frente. Não seremos, em muitos e multifacetados sentidos, o que tínhamos sido até então. Mas na força e no esforço daqueles que […]

RHS, a Esfera Pública e o Espaço Público.

  Proponho uma leitura da RHS numa visada sobre a distinção entre o espaço público e a esfera pública institucional. Tem algo a ver com patrimonialismo e setor privado, segundo minha forma de pensar. Já nos demos conta de que uma parcela da privatização dos bens de civilização, que são mais do que os bens […]

O fim.

Todo o fim de ano é único e, ao mesmo tempo um giro em uma roda de retornos incessantes. O sol renasce em primeiro de janeiro como em qualquer outro dia do ano em qualquer ano. Pelo menos desde que temos lembrança como indivíduos e como espécie. Certamente terá havido anos em que o sol […]