ruiharayama

Santarém, PA

Membro desde: 22/05/2014   |   545 VOTOS

Sobre:

Mestre em Antropologia da Ciência e Tecnologia trabalhando em programas de avaliação e intervenção no campo da saúde e educação.
Ativista e pesquisador sobre pesquisas farmacêuticas, ensaios clínicos e paradigmas científicos.
Membro do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade
 

Interesses:

ética, antropologia, medicina

Formação:

Antropologia

A medicalização é tema de saúde pública! Medicar sim, Medicalizar não!

A XV° Conferência Nacional de Saúde, com o tema “Saúde Pública de Qualidade para Cuidar Bem das Pessoas: Direito do Povo Brasileiro”, ocorrerá entre os dias 1 e 4 de Dezembro deste ano, mas até chegar lá muitas discussões acontecerão nas pré-conferências municipais e estaduais. Nós, do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade,  […]

DESVER O MUNDO, PERTURBAR OS SENTIDOS: como relatar acontecimentos feitos e enfeitiçados?

  Os negros da Costa Ocidental da África, e mesmo os do interior das terras até a Núbia, região limítrofe do Egito, têm por objeto de adoração algumas divindades que os europeus chamam de fetiches, termo forjado por nossos comerciantes do Senegal, sobre a palavra portuguesa Fetisso (sic), isto é, coisa encantada, divina ou que […]

Convocação Geral para o (L)oucupaBrasília!

  A Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (RENILA), após 21 dias de ocupação da sala da Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, do Ministério da Saúde, convida os mais diversos coletivos de todo o país, trabalhadores do SUS e demais políticas públicas, seus usuários, familiares, estudantes, apoiadores e sociedade em geral […]

O que pode um território? Nota para as políticas públicas após um seminário

O que pode um território?   Imagem de um brócolis romanesco, que se territorializa de forma fractal. É com essa indagação que saí do III Seminário Regional de Psicologia e Políticas Públicas e IX Seminário Regional de Psicologia e Direitos Humanos do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro. O evento, que aconteceu nos […]

Diário de Classe – as possibilidades para além do controle

Vivemos sempre envoltos por tecnologias que ditam o cotidiano das nossas funções laborais. É o cartão de ponto, é o bom dia aos colegas, é o relatório de atividades. Talvez expressivo para refletir nessa data – 15 de Outubro – seja o papel do Diário de Classe que rodeia o imaginário do professorado. É claro […]

GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS AFIRMA QUE GRANDES INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS (BIG PHARMA) MATAM MAIS PESSOAS QUE TODAS DROGAS ILEGAIS

Do Coletivo Carranca, para pensarmos a efetividade da guerra às drogas e no modo como a sociedade tem nos obrigado a viver.   GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS AFIRMA QUE GRANDES INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS (BIG PHARMA) MATAM MAIS PESSOAS QUE TODAS AS DROGAS ILEGAiS COMBINADAS Um novo estudo comprovou que drogas farmacêuticas causam mais overdose e mais […]

SUB-COMISSÃO MEDICALIZAÇÃO DA VIDA COTIDIANA NO CAMPO DA EDUCAÇÃO E DA SOCIEDADE

Mais uma ação que marca os 5 anos de Comemoração do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade! EXPOSITORES ALEXANDRE PADILHA  SECRETÁRIO DA SAÚDE MUNICIPAL DE SÃO PAULO RUI HARAYAMA SECRETARIA EXECUTIVA DO FÓRUM SOBRE MEDICALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA SOCIEDADE DATA: 19 DE NOVEMBRO DE 2015 LOCAL: AUDITÓRIO PRESTES MAIA, 1° ANDAR CÂMARA […]

Comunidades Terapêuticas – você também tem muito a dizer sobre isso.

Foi aberto pelo CONAD a consulta sobre minuta que regulamenta "as entidades que realizam o acolhimento de pessoas com problemas decorrentes do abuso ou dependência de substância psicoativa, denominadas ou não de comunidades terapêuticas". A minuta é complexa, já que envolve muitos atores e políticas públicas: a assistência social, a política de proteção ao menor […]

“DESVENDO O MUNDO” – UM DOCUMENTÁRIO SOBRE O IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL “A EDUCAÇÃO MEDICALIZADA”

Um dos pilares do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade é a participação popular. Mas essa não é uma tarefa simples, ela demanda empatia e uma sedução/engajamento de pessoas que não necessariamente estavam conectados na mesma luta. A longa história de cerceamento das liberdades de expressão e a paulatina precarização das relações de […]

Se eu não posso brincar, não é a minha luta

  Todo mundo acha que quando entramos em alguma militância e na defesa de alguma causa devemos nos portar de forma sisuda, operando pela negativa: não está bom, não vai dar certo. A militância na área da criança e do adolescente nos mostra como essa sisudez está errada. É na brincadeira que conseguimos experimentar novas […]