Sobre:

Secretário Municipal do Idoso e da Pessoa com Deficiência de Três Rios/RJ. Enfermeiro. Doutor em Enfermagem pela UFRJ. Professor no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) e no Programa de Pós-Graduação em Saúde e Tecnologia no Espaço Hospitalar (PPGSTEH) do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/UNIRIO. Rio de Janeiro/RJ, Brasil. Rua Silva Jardim, 5 – Centro – Três Rios/RJ – CEP: 25805160 – Tel: (24) 22555840. Fax: (24) 22553392. Email: wilmachado@uol.com.br Lattes http://lattes.cnpq.br/4087914502802277

Interesses:

Pesquisador da Saúde, Reabilitação e qualidade de vida de Idosos e Pessoas com Deficiência.

Formação:

Bacharel em Enfermagem e Obstetrícia. Escola de Enfermagem Alfredo Pinto. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Especialista em Administração Hospitalar. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC Rio. Mestre em Enfermagem Médico-Cirúrgica pela UNIRIO. Doutor em Ciências da Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.

INTEGRALIDADE NA REDE DE CUIDADOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

RESUMO: Objetivo: analisar as implicações da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde. Método: trata-se de um estudo de reflexão pautado nas políticas e literatura recente relacionada ao tema. Resultados: as mudanças estruturais alteram o fluxo de atendimentos, bem como apontam competências para os profissionais que atuam nos […]

A INTEGRALIDADE DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE NA ATENÇÃO BÁSICA.

É sempre preocupante qualquer notícia que envolva risco de a parcela majoritária e mais pobre da população brasileira fique ainda mais desassistida em suas necessidades de saúde. A divulgação de que o Programa Mais Médicos, lançado pelo governo Dilma, em 2013, foi suspenso por decisão unilateral do governo cubano, em decorrência de exigências protocolares do […]

SAÚDE DOENTE & SOCIEDADE SEM RUMO

Contrariamente ao vivenciado nos anos de 1970 aos 1990, quando o trabalhar em hospitais públicos era prazeroso não apenas pelo status que os cargos conferiam aos profissionais, mas, pela qualidade dos serviços oferecidos e farta disposição de materiais, insumos, equipamentos, comida, medicamentos. A realidade de hoje nos assusta pela falta de tudo, inclusive comida e […]

A FASE DE RECONSTRUÇÃO PARA O VIVER NA DEFICIÊNCIA ADQUIRIDA.

Após superar cada uma das três fases da deficiência adquirida (negação, repercussão e ajustamento), vivenciadas não necessariamente na mesma ordem, dadas características singulares de cada ser humano, ao alcançar a fase de reconstrução, a pessoa já demonstra ter aceitado suas limitações físicas e/ou sensoriais. Porém, sabiamente desenvolvendo consciência de que não adianta tentar mudar o […]

DESAFIOS NOS ENFRENTAMENTOS DO VIVER COM DEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

Como vivência singular de dimensão inalcançável em sua totalidade para demais pessoas, a deficiência adquirida, seja física, visual, auditiva, intelectual ou psicossocial, impõe mudanças radicais no estilo de vida de quem a vivencie, trazendo a reboque inúmeras barreiras a serem superadas por gente grande. Quando nos acomete, a primeira reação é sempre de negação, impacto […]

ACESSIBILIDADE EM DEBATE: DANDO VOZ À SOCIEDADE.

Muito se precisa aprender com quem vive o dia a dia no enfrentamento das barreiras que dificultam o viver em plenitude de direitos e inclusão na nossa sociedade. Por melhor intencionadas que possam ser as interpretações de quem não as vivenciam, sempre haverá margens para julgamentos imprecisos de seus aspectos objetivos e subjetivos. Ocorre que, […]

POTENCIAIS AMEAÇAS ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE, REABILITAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA.

Como se estivessem noutro país, ou mesmo noutro planeta, maioria dos congressistas brasileiros apenas delibera pautas adversas aos pleitos e anseios da maioria da população, hoje, absolutamente penalizada pelo desemprego e desserviços públicos básicos, porém, reféns do que decidem suas lideranças partidárias, notadamente corporativistas. As evidências das amarguras vividas pela população, particularmente, pelas camadas mais […]

Acessibilidade em unidades básicas de saúde: um estudo de enfermagem sobre as experiências de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

  UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE ENFERMAGEM ALFREDO PINTO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM – PPGENF AUTORA: RENATA PEDREIRA DA CRUZ ORIENTADOR: PROF DR WILIAM CÉSAR ALVES MACHADO RESUMO Existem inúmeras barreiras arquitetônicas e atitudinais nas instâncias da sociedade que […]

O COTIDIANO NA PERSPECTIVA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

SUMÁRIO – SAÚDE e REABILITAÇÃO: sintonia necessária. – QUESTÕES DE ACESSIBILIDADE e MOBILIDADE URBANA. – EDUCAÇÃO, CIDADANIA E INCLUSÃO SOCIAL. – SAÚDE DO IDOSO E RELAÇÃO COM A DEFICIÊNCIA. – COMUNICAÇÃO, LEI DE COTAS E INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA MERCADO DE TRABALHO. – TURISMO INACESSÍVEL: (D)EFICIENTE TAMBÉM VIAJA. – NUANCES DA GESTÃO PÚBLICA E […]

A NEFASTA DESASSISTÊNCIA DE PESSOAS COM CÂNCER NO RIO DE JANEIRO.

As frequentes desculpas das autoridades jamais nos convencerão de que não procedem as queixas pela maneira irresponsável como representantes da classe política, lideranças profissionais de saúde e gestores hospitalares da rede pública municipal, estadual e federal,  do Rio de Janeiro, lidam com questões relativas ao tratamento de pessoas com câncer. Muitos discursos evasivos, conteúdos políticos […]