Visita Domiciliar Simulada e o desafio de integrar Teoria à Prática no ensino dos acadêmicos médicos

16 votos

Ocorreu nessa segunda feira, dia 14 de outubro de 2019, mais uma Visita domiciliar simulada para os estudantes do 4º termo do Curso de Medicina da Universidade do Oeste Paulista, no campus Presidente Prudente, SP. A Visita Domiciliar Simulada é uma das atividades que integram o cronograma de atividades do Programa de Aproximação Progressiva a Prática – PAPP. Este Programa está presente na grade curricular nos cinco primeiros semestres do Curso de Medicina. Metodologias Ativas de ensino aprendizagem são utilizadas para o desenvolvimento de atividades, de acordo com os preceitos da Aprendizagem Significativa, propostos pelo autor David Ausubel. Os estudantes são inseridos nos cenários das Estratégias de Saúde da Família – ESFs desde o primeiro semestre do curso. Existem quatro eixos que orientam o processo educativo, sendo eles: saúde individual, saúde coletiva, processo de trabalho em saúde e educação em saúde. O eixo de saúde individual estimula o estudante a conhecer as necessidades de saúde das pessoas e assim, de forma pró-ativa, a elaborar planos de ação, materializados a partir dos ciclos pedagógicos. Facilitadores utilizam a ação-reflexão e nova ação (Arco de Maguerez), após a execução dos Planos, afim de estimular agregar teoria, a partir da prática experimentada pelos aprendizes.
O principal objetivo da atividade ora descita é fomentar para o estudante, a valorização da visita simulada como parte da sua formação profissional. A partir da VD Simulada o aprendiz passa a adquirir um olhar ampliado sobre as Necessidades de Saúde das pessoas que habitam o território da ESF. A simulação realística pode ser considerada como um método efetivo e inovador, pois amplia as relações entre a teoria e a prática do discente em ambiente seguro, oferecendo muitas oportunidades de aprendizagem e aperfeiçoamento. A VDS contribui para a formação profissional, na medida em que amplia o olhar do estudante para aspectos biopsicossociais, na construção de uma história clínica, centrada na pessoa. Um segundo objetivo da atividade simulada pode ser o de estimular o estudante a construir ativamente seu conhecimento teórico a partir de um caso clínico proposto. Existe um check list preenchido pelo facilitador, com possíveis lacunas de conhecimento do discente, que é preenchido no transcorrer da VDS.
A atividade foi realizada em uma casa, montada pela própria Universidade E pode ser utilizada, mediante agendamento prévio feito pelo docente no LHabSim/UNOESTE ( Laboratório de Habilidades e Simulação) para simulações realísticas. Essa residência é constituída por quatro cômodos. O local é mobiliado com mesas, cadeiras, sofás, armários, além de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos. Dois estudantes foram previamente selecionados para realizarem a visita, enquanto os demais observaram, acompanhando um roteiro (check list).
Atores são previamente treinados pelos docentes para participarem da VDS.
Tratou-se, na VDS em tela, de um caso clínico hipotético, de uma paciente, a senhora Tânia, puérpera, que convivia com anemia falciforme. Seu filho, na triagem neonatal apresentou resultados positivos para o teste de anemia falciforme. A Equipe interdisciplinar da ESF notou a necessidade de realizar uma busca ativa para faltosos em consulta de puerpério, no domicílio da usuária do SUS. A equipe almejava conversar com a cliente sobre a necessidade de comparecer à ESF do seu território para ser orientada sobre os cuidados com o bebê após o parto, principalmente, considerando que o recém-nascido também era anêmico falciforme. No final da atividade simulada foi realizado um “debriefing” (des-resumir), conduzido pelo facilitador, abordando todos os aspectos observados pelos discentes, discutindo o passo a passo da atividade. Na discussão foram salientados alguns tópicos:
• Como realizar o exame físico geral da puérpera, incluindo o exame das mamas, altura uterina, cicatriz cirúrgica.
• Como realizar exame físico do recém-nascido (RN), salientando os cuidados com o coto umbilical, perímetro cefálico e abdominal.
• Como identificar a necessidade de educação em saúde da cliente, de acordo com sua escolaridade e necessidades educacionais. Partindo de suas dúvidas em Saúde.
• Como abordar os cuidados com a amamentação e com o bebê.
• Como verificar a caderneta de vacinação.
• Como orientar e avaliar a higiene, alimentação e cuidados com a mulher e o RN.
Após a VDS o Arco de Maguerez foi novamente utilizado pelos Facilitadores. Acadêmicos consideraram leite materno como essencial para recém nascidos (RN) e lactentes, pois, esse alimento possui um efeito protetor sobre a saúde das crianças, sendo esse um consenso na Literatura Mundial. Facilitafores o consideraram como uma fonte universal de nutrição para os bebês, pois contribui para a ingestão de micronutrientes e energia durante o primeiro ano de vida. Dessa mabeira ele deve ser utilizado nos três primeiros meses de vida do RN como alimento exclusivo. Posteriormente, mamães devem complementar a alimentação do seu bebê com a inserção de outros alimentos no cardápio, a exemplo de frutas. Docentes também consideraram que muitos estudos ratificam a supremacia do aleitamento materno, que confere proteção contra diversas doenças, redução da frequência de internações por pneumonia e diarreia, sendo, desse modo, necessário o incentivo ao aleitamento e amparo integrado a puérperas e recém nascidos para que possam gozar de Boa saúde durante toda a sua vida.
Facilitadores consideraram que um estudo conduzido na América Latina concluiu que 13,9% das mortes de crianças, secundárias a diversas causas, seriam evitadas pela prática do aleitamento materno exclusivo (AME) até os três meses e pelo aleitamento parcial até o primeiro ano de vida. Entre lactentes abaixo de três meses, 55% dos óbitos por doenças diarreicas e infecções respiratórias seriam evitadas. Nas doenças crônicas, a proteção contra as infecções preveníveis e o estado nutricional têm impacto considerável na redução da morbimortalidade. Diante dos benefícios do Aleitamento Materno, pode-se sugerir sua relevante importância para crianças com doença falciforme (DF), que apresenta grande variedade fenotípica e é caracterizada, principalmente, por fenômenos vaso-oclusivos, anemia hemolítica e maior risco de infecções.
Sabe-se que condições socioambientais, cuidados pessoais, profilaxia antibiótica, vacinação, acesso aos serviços de saúde, hidratação e alimentação adequada têm forte influência na evolução clínica nas pessoas que convivem com DF. No Brasil, a DF é considerada um problema de saúde pública e a Bahia é o estado que registra a maior ocorrência, 1:565 nascidos vivos em 2009.
Os estudantes avaliaram positivamente a atividade e relataram a necessidade de mudança na conduta dos profissionais de saúde, buscando maior ênfase na Educação em Saúde para os usuários do SUS visando atender às necessidades de saúde das pessoas.

Referências:
Ferreira RP, Guedes HM, Oliveira DWD, et al. Simulação Realística como Estratégia de Ensino no Aprendizado de Estudantes da Área da Saúde. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 2018;8:e2508. [Access 18/10/2019, às 17h 20min]; Available in: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/download/2508/1931