Visita Domiciliar (VD) como uma ferramenta de ensino-aprendizagem para o estudante de Medicina.

9 votos

A visita domiciliar tem sido muito valorizada pelos Facilitadores do Programa de Aproximação Progressiva à Prática (PAPP) da Faculdade de Medicina da Universidade do Oeste Paulista (FAMEPP/UNOESTE). Os estudantes da Graduação de Medicina são inseridos em Oito Estratégias de Saúde da Família (ESF), nos municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado. Facilitadores utilizam Metodologias Ativas como a Problematização para estimular a criação de Planos de Ação para as pessoas que residem na área de abrangência da ESF. A atenção domiciliar pode ser encarada como uma
atenção à saúde de pessoas e famílias, de forma contínua, integral e multidisciplinar. Estudantes executam ações
pedagógicas, sanitárias, assistenciais e sociais na oportunidade das visitas. Dessa maneira, o aprendiz aprende a valorizar o caminho entre ruas, casas e seus interiores, percebendo as Necessidades de Saúde das pessoas que residem no Território de Saúde.
A ideia da UNOESTE é possibilitar uma formação médica com foco na integralidade do cuidado. Nesse sentido, a VD é rica em
proporcionar para o estudante a compreensão do mundo de cada pessoa e de cada família com suas histórias tão peculiares.
A VD pode ser considerada como uma tecnologia que possibilita a criação de espaços de intersubjetividade. Nesses espaços ocorrem conversas, ampliação da
escuta e dá oportunidade a novas interpretações. A cumplicidade entre o futuro Profissional de Saúde com o usuário do SUS pode propiciar a responsabilização acerca dos problemas que enfrentarão juntos, criando uma boa relação entre a Equipe da ESF com o usuário do SUS. A VD
permite ao acadêmico, trabalhar com: comunicação, observação, diálogo, relato oral e
escrito.
As famílias a serem visitadas são escolhidas a partir da aplicação da Escala de Coelho, com ajuda dos Agentes Comunitários de Saúde, nas Reuniões de Equipe, que ocorrem com frequência semanal na ESF.

A Visita Domiciliar possibilita a proximidade dos profissionais de saúde com as
pessoas e seus modos de andar a vida. Dessa maneira, ocorrerá uma aproximação do futuro médico com os determinantes do
processo saúde-doença no seio familiar. Por esse motivo a VD pode eer considerada como importante fonte de informações necessárias para a
organização dos Processos de Trabalho em Saúde, na ESF.

Os Facilitadores utilizam o Arco de Maguerez, após a realização da VD, para estimular a reflexão do estudante em relação ao Eixo da Atenção Individual proposto pelo MEC nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do ano de 2014.

Os estudantes consideraram como positiva a possibilidade de participação nas Visitas Domiciliares na Estratégia Saúde da Família.

Referências:

A visita domiciliar na formação de médicos: da concepção ao desafio do fazer.
Disponível em:
https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.scielo.br/scielo.php%3Fscript%3Dsci_arttext%26pid%3DS1414-32832012000300009&ved=2ahUKEwiKubCHyszkAhXECtQKHQ96Dt0QFjAAegQIARAB&usg=AOvVaw29f-nZvQhHuTdmH6wYAXok
Consulta em 12 09 2019 às 21h 53min.

A Visita Domiciliar possibilita a proximidade dos profissionais de saúde com as
pessoas e seus modos de andar a vida. Dessa maneira, ocorrerá uma aproximação do futuro médico com os determinantes do
processo saúde-doença no seio familiar. Por esse motivo a VD pode ser considerada como importante fonte de informações necessárias para a
organização dos Processos de Trabalho em Saúde, na ESF.