comportamentos que podem ser sintomas de Alzheimer são 11

5votos

Mal de Alzheimer, como todo mundo já sabe, é uma doença silenciosa, que vai se instalando aos poucos e termina por roubar a memória e várias outros funções cognitivas das pessoas, na maioria das vezes de idosos.

Como você já conferiu aqui, nessa matéria do Segredos do Mundo, embora esse mal não tenha cura, ao identificar os sintomas de Alzheimer o mais cedo possível é possível tratar a progressão da doença monitorando e controlando seus sinais.

É por isso que a matéria de hoje pode ser muito importante. Ao identificar em você mesmo ou em algum ente querido comportamentos que podem ser sintomas de Alzheimer, você pode proporcionar mais tempo para lutar contra a completa instalação da doença.

Claro que você não deve surtar se andar meio cansado e se esquecendo de alguns compromissos ou do nome de alguém, no entanto, caso os comportamentos abaixo forem muito recorrentes, talvez valha uma visita ao médico.

Conheça 11 comportamentos que podem ser sintomas de Alzheimer:
1. Dificuldade em cumprir tarefas domésticas e profissionais no cotidiano

Pessoas que têm a doença raramente levam uma vida normal. Elas podem ser perder nas ruas facilmente, esquecer as regras de um jogo favorito e assim por diante.

Mas, se o caso for uma dificuldade de adaptação a um novo dispositivo, por exemplo, isso é considerado normal.

2. Sensação de ansiedade e sintomas próprios da depressão

Ansiedade é um dos sinais de depressão e, ao que tudo indica, é também uns dos sintomas de Alzheimer, segundo estudos recentes.

Com o aumento da sensação de ansiedade, os níveis de beta-amiloide no cérebro também aumentam, o que pode levar a formação de placas amiloides na região. O problema é muito presente em pessoas que sofrem com a doença e/ou têm demência.

3. Perda da noção do tempo e da própria localização

Um dos sintomas de Alzheimer costumam perder a noção do tempo com muita frequência e sentem dificuldade de acompanhar os dias da semana, a época do ano ou determinados períodos de tempo. Eles raramente conseguem perceber quando se passou uma hora ou várias horas, mas percebem muito claramente o que está acontecendo no agora.

A localização também é um ponto fraco em quem tem o cérebro consumido pelo Mal de Alzheimer. Os pacientes que sofrem com a doença sempre se esquecem como chegaram a determinado destino, por exemplo.

4. Percepção alterada de imagens e das relações entre espaço e objetos

Em determinados casos, problemas na visão podem ser sintomas de Alzheimer. Normalmente, os pacientes se queixam de dificuldade na leitura, de se concentrar no texto, de distinguir cores e assim por diante.

Mas, calma, os problemas de visão são normais a partir de certa idade e, dependendo do histórico familiar, pode chegar bem cedo. O ideal é consultar um médico.

5. Linguagem e comunicação alteradas

Um dos sintomas de Alzheimer mais clássicos está na forma como a pessoa se comunica. É comum que surjam pausas repentinas na conversa, que tenham dificuldade para retomar uma história ou que passem a repetir a mesma coisa várias vezes por terem se esquecido que já contaram antes.

O próprio vocabulário do paciente costuma ser alterado. Nesse caso, é comum que as pessoas comecem a usar palavras erradas ou inventadas.

6. Perda frequente de objetos e esquecimento da sequência das próprias ações

Quem sofre com a doença costuma deixar as coisas em lugares incomuns e, por isso, perdem os objetos do dia a dia com muita frequência e são incapazes de lembrar em que sequência fizeram as coisas. É muito comum que eles pensem estar sendo roubados a todo momento.

7. Perda de interesse pelo trabalho, pelo lazer e pela vida social

Pessoas com Alzheimer, aos poucos, vão abandonando seus hábitos e passatempos e têm até mesmo os interesses culturais alterados. É comum que esses pacientes se esqueçam do time do coração, evitem reuniões com velhos amigos e abandonem suas outras atividades cotidianas sem motivos aparentes.

8. Variação de humor e no comportamento

É comum que pessoas que estão sofrendo com a doença tenham a personalidade alterada e que sofram com variações frequentes no humor. Elas podem ficar envergonhadas com mais frequência, desconfiadas, deprimidas, assustadas, ansiosas e assim por diante.

9. Dificuldade em planejar, resolver charadas e trabalhar com números

A concentração passa a ser um grande problema para quem sofre com Alzheimer, assim como fazer planejamentos e mexer com números. É comum que a pessoa não consiga seguir uma receita, calcular seus gastos mensais ou determinar em quanto tempo deve finalizar certas atividades.

10. Dificuldade de emitir juízos de valor e de fazer comparações

Problemas para avaliar as consequências das decisões tomadas costuma ser um dos sintomas de Alzheimer. De forma geral, as pessoas com a doença encontram dificuldade em comparar preços e até mesmo se tornam presa fácil em golpes.

Existe também a dificuldade de avaliação, que acabam afetando até mesmo a aparência dessas pessoas, uma vez que elas passam a se cuidar menos, abandonam hábitos básicos de higiene e assim por diante.

11. Lapsos de memória frequentes e “perda” de habilidades

Um dos sintomas de Alzheimer mais conhecidos, com certeza, é a perda de memória. De forma geral, as pessoas passam a assimilar cada vez menos informações.

Ao mesmo tempo, habilidades que já existem há muito tempo acabam se perdendo, como a capacidade de andar de bicicleta, de tecer, de desenhar e assim por diante.

Até que ponto as limitações de pessoas idosas são consideradas normais?
Tudo que se torna um problema real na vida do idoso (ou mesmo de uma pessoa de meia idade) deve ser investigado a fundo. No entanto, é comum que a memória falhe em determinada idade e que as habilidades já não sejam tão apuradas quanto na juventude.

Algumas limitações que são comuns e não requerem alerta:

De vez em quando, esquecer de algo por um tempo.
Confundir nomes de pessoas às vezes.
Ter ocasionais dificuldades na escolha de palavras ou para descrever algo.
Esquecer o dia do mês ou da semana.
Ter uma reação tardia e lenta.
Precisar de mais tempo que antes para assimilar novos conhecimentos, habilidades ou executar tarefas complexas.
E você, apresenta ou conhece alguém que apresenta comportamentos suspeitos como os que acabamos de listar? Agora, falando em doenças que tomam conta de nossa consciência, não deixe de conferir também: Mal de Parkinson pode ter início no intestino e não no cérebro.