Disciplina humanização da saúde no Mestrado (MPES-FAMED-UFAL), minhas primeiras reflexões: em versos!

12votos

Trabalho realizado na disciplina Humanização da Saúde, do Mestrado Profissional de Ensino na Saúde, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (MPES-FAMED-UFAL).

Autoria:
Everson dos Santos Melo (Psicólogo da Sec. Mun. Saúde Palmeira dos Índios, Mestrando em Ensino na Saúde – MPES-FAMED-UFAL)
Sérgio SeijiAragaki (coord.) – MPES-FAMED-UFAL
Cristina Camelo de Azevedo (coord.) – MPES-FAMED-UFAL

 

Na primeira aula foi iniciada uma importante reflexão

Falando sobre saúde e sobre humanização

A nós isso parece inerente, mas há algo diferente nessa “nova” concepção

 

A humanização é muitas vezes entendida como mera sensibilidade

Algo internamente despertado para se agir com bondade

Mas, pensando desse jeito será que é só de um sujeito essa responsabilidade?

 

 Pessoas são formadas a partir da interação

É fato que ninguém se faz sozinho, essa é uma constatação

No nosso ambiente, a relação gente com gente, é importante nessa compreensão

 

Assim, parece claro que não se deve só o profissional julgar

É que quando falamos no SUS a tendência é logo criticar

Acabamos esquecendo que no lugar do julgamento é melhor dialogar

 

Assim o humano ou desumano que é naturalizado

Pode ser entendido não como algo pronto, acabado

Mas sim como construção, que a partir da relação produz o seu resultado

 

Assim me parece que a base de tudo é a participação

Pois ela deve se dá em todo canto, desde o gestor até o cidadão

Nisso devemos pensar, pois é urgente transformar a forma dessa relação

 

O SUS é muito bom, mas precisamos nos mobilizar

O que está escrito é belo só que difícil de implementar

Por isso a humanização nos traz uma reflexão sobre o que se deve mudar